Como preparar-se para o papel de cuidador informal

Muitas pessoas são apanhadas de surpresa quando um familiar adoece de repente e fica dependente de cuidados de terceiros.
Artigo atualizado a 03-05-2021
cuidador

Cuidar de um familiar pode ser avassalador. Em muitos casos, é um trabalho a tempo inteiro e um desafio que requer a sua atenção em todos os momentos. Mas, para um cuidador informal, deverá ser tão importante saber cuidar do familiar ou pessoa próxima, como de si mesmo.  Fique a conhecer algumas dicas úteis para se preparar para esse papel.

1. Obtenha o Estatuto de Cuidador Informal

Em algumas situações, quem presta cuidados informais,  regulares ou permanentes, a alguém que esteja numa situação de dependência, pode pedir o Estatuto do Cuidador Informal. Este estatuto confere direitos e apoios bastante úteis, nomeadamente apoio psicológico, formação e informação. Saiba se pode pedir o Estatuto de Cuidador Informal e conheça os direitos dos cuidadores informais.

2. Prepare a casa

Se está a cuidar de alguém que esteja em situação de dependência, é importante fazer algumas mudanças na casa, para que se torne mais segura. Pode começar por instalar iluminação em áreas menos visíveis, colocar rampas de acesso, remover obstáculos, como os tapetes, que possam promover  quedas e aplicar cera antiderrapante.

A casa de banho é uma das divisões a que deve prestar mais atenção. Alguns ajustes importantes passam por colocar tapetes antiderrapantes na banheira ou chuveiro, uma cadeira ou banco de duche e trocar a sanita por um modelo mais adequado aos idosos. Aconselhe-se junto de um especialista sobre os melhores cuidados a ter na sua situação específica.

3. Procure formação e informação

Cuidar de um familiar ou pessoa próxima é um desafio. À medida que o tempo passa e a doença progride, os cuidadores podem dar por si sem saber como responder de forma efetiva. Aprender sobre a doença ou o problema em causa pode ajudar os cuidadores a sentirem-se mais confiantes e capazes de planear o seu futuro.

Se obtiver o Estatuto de Cuidador Informal terá acesso a um Plano de intervenção específico ao cuidador (PIE), elaborado pelo profissional de referência da saúde e pelo profissional de referência da segurança social. O PIE contém estratégias de acompanhamento, aconselhamento, capacitação e formação.

Caso não tenha direito ao Estatuto de Cuidador Informal, poderá registar-se na Área de Cuidadores, no portal ePortugal, onde encontra oferta formativa, vídeos, manuais, relatórios e aplicações que contribuem para facilitar e ajudar a cuidar do cuidador e da pessoa cuidada. Pode também recorrer ao apoio da Associação Nacional de Cuidadores Informais para saber mais sobre os seus direitos e ajudas que pode obter.

4. Organize o seu tempo para ter descanso

Ser cuidador informal pode ser bastante desgastante. Entre os cuidados de higiene e medicação diários, preparar refeições ou acompanhar a pessoa cuidada às consultas, pode ser difícil encontrar tempo para descansar e relaxar. Fazer pausas é fundamental para manter o seu corpo e mente sãos.

Se possível, procure envolver outros familiares na prestação de cuidados para conseguir ter tempo para si. Também pode recorrer à Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), para obter períodos de alívio ou descanso, libertando-se temporariamente (máximo 90 dias) das atividades inerentes à prestação de cuidados.

5. Recorra a serviços de Apoio Domiciliário

Se sente que necessita de um apoio, de forma provisória ou permanente, para ajudar a aliviar a pressão diária de ser cuidador informal, recorrer a serviços de Apoio Domiciliário pode ser a resposta certa para o seu caso.

Estes serviços apoiam a nível de higiene pessoal e doméstica, supervisão terapêutica, fornecimento de refeições, acompanhamento a consultas e tratamentos e atividades de animação. Pode recorrer a este serviço através de entidades sem fins lucrativos que prestam apoio à pessoa dependente ou através de entidades privadas.

A Residências Montepio disponibiliza o serviço de Apoio Domiciliário, que inclui apoio na higiene e atividades diárias, confeção e acompanhamento de refeições ou exercícios de reabilitação. Os associados Montepio beneficiam de desconto no acesso a este serviço.

6. Experimente o serviço de Teleassistência

Caso a pessoa cuidada ainda consiga ter alguma independência, a teleassistência pode ser um precioso aliado para que consiga reservar  momentos para si. Este serviço de apoio utiliza tecnologias de informação à distância para garantir que a pessoa cuidada está segura, mesmo que não esteja acompanhada. Caso o familiar caia ou se sinta mal, o serviço de teleassistência oferece uma resposta imediata, a qualquer hora do dia.

A Residências Montepio disponibiliza o serviço de Teleassistência, que garante uma resposta imediata em situações de emergência. Ao acionar um botão, o utente garante contacto 24h por dia, 365 dias por ano, em território nacional. Este serviço está disponível para todos, mas os associados Montepio beneficiam de 10% de desconto na aquisição ou aluguer do Serviço de Teleassistência Montepio.

 

Dicas para cuidar melhor de si

Siga as sugestões portal ePortugal para balançar melhor o papel de cuidador informal com a sua saúde física e mental:

  • Procure ter sempre um momento de lazer durante o dia, para fazer o que gosta;
  • Faça pausas regulares durante o mês;
  • Mantenha o contacto com as pessoas que lhe são importantes;
  • Faça exercício regularmente;
  • Procure ter uma dieta equilibrada;
  • Contacte o médico de família sempre que sentir necessidade;
  • Crie uma rede de apoio. Contacte outros cuidadores que estejam a passar por dificuldades semelhantes e participe em terapias de grupo ou individuais.

Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais