< Voltar à página de Impostos

Simulador de IRS: quanto vai pagar a mais ou receber em 2019?

Não precisa de esperar pelo momento da entrega do IRS para saber o valor do seu imposto e se vai ter de fazer um pagamento adicional ou receber reembolso. Simule já o seu IRS de 2018, a entregar em 2019.
Este simulador de IRS vai ajudá-lo a calcular o imposto

A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) disponibiliza no seu site um simulador de IRS para os rendimentos de 2018, a declarar em 2019, de 1 de abril a 30 de junho. A calculadora contempla os rendimentos das categorias A (trabalhado dependente), B (trabalho independente) e H (pensões).

Como usar o simulador de IRS, passo a passo

Passo 1: reunir toda a documentação

Antes de simular o imposto, deve ter à mão os seguintes documentos:

  • Cartões de Cidadão de todos os elementos do agregado familiar;
  • Declarações entregues pelos empregadores com informação sobre os rendimentos, as retenções na fonte e as contribuições para a Segurança Social;
  • Senhas de acesso ao Portal das Finanças de todos os elementos do agregado familiar, para consultar as despesas dedutíveis.

Passo 2: aceder ao simulador de IRS

Na homepage do site da APFN, no menu, prima em “+ Poupança” e depois clique em “IRS”.

Passo 3: escolher o tipo de tributação

Se for casado ou unido de facto e optar pela tributação conjunta, selecione “Casal”. Caso prefira a tributação separada, assinale “Casal com tributação separada”. É solteiro, viúvo ou divorciado? Nesse caso, escolha “Não casado”.

Passo 4: indicar informação sobre os filhos

Indique o número de dependentes que tem a seu cargo com idades até três anos ou com mais de três anos. Saiba se o seu filho ainda conta como dependente para o IRS. Assinale, também, o número de ascendentes que vivem em comunhão de habitação com o seu agregado familiar, desde que, em 2018, tenham tido rendimentos brutos anuais até 3 767, 12 euros (269,08 euros mensais).

Passo 5: declarar os rendimentos

Introduza os seus rendimentos brutos de 2018 nas categorias respetivas. Por exemplo, se apenas recebeu rendimentos do trabalho dependente, deve colocá-los em “Categoria A e H”. Indique ainda as retenções na fonte que efetuou em 2018.

Se recebeu pensões de alimentos no ano passado, insira o valor recebido no campo respetivo.

Assinalou a opção “Casal”? Nesse caso, o seu cônjuge, deve proceder da mesma forma, indicando os rendimentos brutos, retenções na fonte e eventuais pensões de alimentos recebidos em 2018.

Passo 6: inscrever as despesas dedutíveis

Insira os valores das suas despesas dedutíveis. Para isso, aceda ao Portal das Finanças e entre na sua página pessoal “Consultar Despesas para Deduções à Coleta”. As deduções relativas a 2018 só ficam disponíveis a partir de 15 de março. Se, além de si, o seu agregado familiar for composto por outros elementos (cônjuge e filhos) deve consultar a página de cada um.

Se escolheu a opção “Casal”, some as despesas dedutíveis de todos os elementos do agregado familiar, por categoria, e insira os valores nos campos respetivos.

Caso tenha selecionado a alternativa “Casal mas tributação separada”, inscreva apenas as suas despesas e metade das dos seus filhos (caso existam). O seu cônjuge ou unido de facto deve fazer o mesmo.

Passo 7: assinalar o local de residência

Indique o distrito e concelho onde vive. Esta informação é essencial para o cálculo do benefício fiscal em sede de IRS atribuído pelos municípios.

Passo 8: calcular o imposto

Para saber o valor do seu imposto e quanto vai pagar a mais ou receber de volta, clique em “Simular IRS”.

Simulações

Exemplo 1

Trabalho dependente, não casado, sem filhos
Rendimento bruto anual (categoria A)
21 000€ (1 500€ mensais)
Retenção na fonte IRS
3 780€
Segurança Social
2 310€
Despesas gerais familiares
7 000€
Despesas de saúde
500€
Despesas de habitação (rendas)
4 800€
Despesas por exigência de fatura (valor do IVA suportado)
400€
Resultados da simulação:
Rendimento bruto global
21 000€
Deduções específicas
4 104€
Rendimento coletável
16 896 €
Coeficiente familiar
1
Rendimento para determinar a taxa
16 896€
Taxa de imposto
28,50%
Parcela a abater
1 191,24€
Coleta
3 624,12€
Deduções de despesas
1 057,04€
Deduções à coleta
1 057,04€
Benefício municipal
0€
Coleta líquida
2 567,08€
Retenção na fonte de IRS
3 780€
Imposto apurado (a receber)
1 212,92€

Exemplo 2

Trabalho dependente, casal, dois titulares, 1 filho com mais de 3 anos
Titular 1Titular 2Dependente
Rendimento bruto anual (categoria A)
35 000€ (2 500€ mensais)18 200€ (1 300€ mensas)0€
Retenção na fonte IRS
8 925€2 748,2€0€
Despesas gerais familiares
11 000€7 000€0€
Despesas de saúde
225€125€200€
Despesas de educação
0€0€5 000€
Despesas de habitação (juros)
500€500€0€
Despesas por exigência de fatura (valor do IVA suportado)
600€200€0€
Resultados da simulação:
Tributação conjuntaTributação separada
Titular 1 +
Titular 2
Titular 1Titular 2
Rendimento bruto global
53 200€35 000€18 200€
Deduções específicas
8 208€4 104€4 104€
Rendimento coletável
44 992€30 896€14 096€
Coeficiente conjugal
211
Rendimento para determinar a taxa
22 496€30 896€14 096€
Taxa de imposto
35%37%28,5%
Parcela a abater
2 508,2€3 008,2€1 191,24€
Coleta
10 730,8€8 423,32€2 826,12€
Deduções do agregado
600€300€300€
Deduções despesas
1 652,50€863,75€788,75€
Deduções à coleta
2 252,50€1 163,75€1 088,75€
Benefício municipal
0€0€0€
Coleta líquida
8 478,3€7 259,57€1 737,37€
Retenção na fonte de IRS
11 673,2€8 925€2 748,2€
Imposto apurado (a receber)
3 194,9€1 665,43€1 010,83€
Ler mais

Saiba mais sobre

Impostos , IRS , Simuladores