“Aderir a um seguro de saúde é uma forma de controlar o orçamento familiar”

“Aderir a um seguro de saúde é uma forma de controlar o orçamento familiar”
25 minutos de leitura
FOTOGRAFIA Bruno Barata
25 minutos de leitura

Para muitas famílias portuguesas, o lançamento do Seguro Montepio Saúde foi uma das raras boas notícias de 2020. Através da história da família Rodrigues, siga-nos numa viagem em que o bem-estar físico e a saúde financeira andam sempre de mãos dadas.

1 de janeiro de 2021. A data é simbólica para todos os portugueses, por razões óbvias, mas mais ainda, este ano, para a família Rodrigues. Às 00h00 do primeiro dia do ano, esta família da Moita, distrito de Setúbal, ficou protegida com o Seguro Montepio Saúde, um produto exclusivo para associados Montepio e que alia os melhores cuidados médicos ao bem-estar financeiro de quem o contrata.

“Aderir a um seguro de saúde é uma forma de controlar o orçamento familiar. Faz mesmo a diferença”, refere Sónia Rodrigues.

Como em todas as famílias, o dia a dia dos Rodrigues tem imprevistos e desafios de saúde, entre consultas e urgências. Com duas filhas jovens, estes momentos tornam-se mais relevantes, daí que a família Rodrigues não prescinda de um dos maiores benefícios dos seguros de saúde: gerir com maior agilidade e tranquilidade o dia a dia familiar. O Seguro Montepio Saúde dá ainda acesso a um capital para internamento hospitalar e cirurgias, caso um dia seja necessário recorrer a estes atos clínicos.

“Temos a liberdade de escolher o médico que queremos e marcar uma consulta com ele. Até pode ser um médico com uma lista de espera mais complicada, e demorar um pouco mais de tempo, mas até à data consegui sempre fazê-lo”, confessa Sónia Rodrigues.

Seguro Montepio Saúde

A proteção que cuida da sua família

Ver produto

Precisa mesmo de um seguro de saúde?

Lançado no final de 2020, o Seguro Montepio Saúde foi desenvolvido pela Lusitania – Companhia de Seguros e é exclusivo para associados Montepio aderentes ao Plano Montepio Saúde. Tal como o Plano Montepio Saúde, que a Associação Mutualista Montepio (AMM) lançou em 2017, este seguro utiliza a rede de prestadores de saúde da Advancecare, umas das mais completas do país, para disponibilizar cuidados de saúde e assistência médica.

Dado que todos os associados Montepio podem aderir gratuitamente ao Plano Montepio Saúde, sendo esta adesão necessária para a subscrição do Seguro Montepio Saúde, a primeira decisão que os associados terão que tomar é se pretendem esta proteção de saúde adicional. E como tudo na vida, cada caso é um caso.

“Em idades em que o consumo expectável em saúde é diminuto, um plano de saúde poderá ser a opção mais adequada, por ser mais barata ou até, como no caso do Plano Montepio Saúde, gratuita”, admite Ana Souto, responsável pelo Núcleo de Oferta Saúde da AMM. Pegue num papel e caneta e faça as contas: quanto gasta, por ano, em despesas de saúde – e em que situações? Tem filhos ou está nos seus planos vir a ter? Pretende aceder a cuidados médicos de qualidade, a preços competitivos e no imediato?

Se está numa fase da vida em que os gastos de saúde estão a aumentar, talvez seja a altura certa para subscrever um seguro de saúde. No início da vida adulta, por exemplo, as pessoas optam por seguros de saúde mais simples e acessíveis. Com o passar dos anos, porém, surge a necessidade de adicionar mais coberturas, alargando assim o nível de proteção. A família Rodrigues, por exemplo, escolheu o Seguro Montepio Saúde Vital, o módulo intermédio, para suprir as suas necessidades atuais. A inclusão de um plano de estomatologia nesta cobertura foi fundamental para a escolha. “É algo que valorizamos”, explica.

O verbo é mesmo este. O Seguro Montepio Saúde valoriza a oferta de saúde mutualista. “Não obstante os seguros de saúde serem habitualmente associados a necessidades de coberturas de atos médicos de valores mais elevados, como cirurgias e internamentos, a verdade é que apresentam vantagens na generalidade dos atos face aos planos de saúde, sendo também mais caros que estes. Contudo, um plano de saúde poderá continuar a ser uma opção para muitos associados, sobretudo quando a idade e/ou as exclusões assim o impõem”, refere Ana Souto.

Sónia Rodrigues

“A minha filha teve de fazer exames de oftalmologia nos quais, sem seguro, pagaria 300 euros. Com o Seguro Montepio Saúde, a fatura não chegou aos 100 euros”

Poupança a curto e longo prazo

Além de proporcionar uma poupança imediata aos seus subscritores, que podem pagar as apólices numa base mensal, trimestral ou anual, o Seguro Montepio Saúde permite uma poupança imediata às famílias mutualistas: 5% de desconto se dois membros subscreverem, 10% para três, 15% para quatro ou 20% para cinco. “Pretende-se possibilitar aos associados o acesso a cuidados de saúde para as suas famílias a preços mais vantajosos”, explica Ana Souto. No caso da família Rodrigues, os 15% de desconto proporcionam-lhes uma poupança de 340 euros anuais. “É um valor muito interessante, que faz a diferença”, confessa Sónia Rodrigues. Em poucas utilizações, o prémio do seguro paga-se por si próprio. “A minha filha teve de fazer uns exames de oftalmologia nos quais, sem seguro, pagaria 300 euros. Como tinha o Seguro Montepio Saúde, a fatura não chegou aos 100 euros. É claro que a cada três meses fazemos o pagamento, mas quando os problemas existem, o seguro cobre”, completa.

À poupança financeira junta-se a economia de tempo. Para trás fica a burocracia de marcar consultas à distância de meses, sem que isso prejudique as rotinas e boas práticas médicas. “Não tenho médico de família através do Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas tenho-o na rede privada. Só uso o SNS para seguir o Plano Nacional de Vacinação das minhas filhas”, continua.

Como os Rodrigues existem milhares de famílias por todo o país. Segundo Pedro Vera Cruz, responsável pela área de Produtos e Tarifação da Lusitania, a adesão ao seguro de saúde está muito ligada a alguns eventos da vida. Num primeiro momento, os jovens de 25 a 30 anos aderem ao sistema privado de saúde por deixarem de estar incluídos nos seguros de saúde dos pais ou por terem já iniciado uma vida profissional ativa. Num segundo momento, já na faixa entre os 30 e os 40 anos, a adesão a um seguro de saúde responde à constituição da família e chegada dos primeiros filhos. “Este é um momento-chave para a subscrição de um seguro de saúde”, explica Pedro Vera Cruz.

Família Rodrigues

Um seguro ajustado (também) à pandemia

O Seguro Montepio Saúde não tem limite de idade de permanência para adesões até aos 60 anos, ou termina aos 80 anos para adesões entre os 60 e os 65 anos. Entre as coberturas do seguro, que pode ser subscrito a partir de 80,08 euros/ano, encontra-se a possibilidade de realização de vídeoconsultas. Uma cobertura a pensar na pandemia, mas que também é reflexo do progresso tecnológico que se tem vindo a sentir no setor da saúde. “As vídeoconsultas vão permitir que, no futuro, o cliente tenha acesso a diversos serviços de uma forma quase imediata e segura”, refere Pedro Vera Cruz. O atual contexto social veio acelerar o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas para colmatar as consultas médicas adiadas, assim como a necessidade, ou obrigatoriedade, de ficar em casa e evitar hospitais e clínicas. “Ainda que as consultas abrangidas por esta solução tecnológicas estejam restringidas, sobretudo, à Medicina Geral e Familiar e à Pediatria, a vídeoconsulta veio disponibilizar, ao paciente, um médico que não só o ouve como o vê, fazendo um diagnóstico mais assertivo, em tempo útil, sem ter de se deslocar fisicamente”, continua Pedro Vera Cruz. Quem subscrever o Seguro Montepio Saúde beneficia também de duas vídeoconsultas gratuitas – as restantes têm um custo de 15 euros.

Nos primeiros cinco meses após o lançamento, o Seguro Montepio Saúde superou as expectativas e foram muitos os associados que aderiram ao produto. A maioria subscreveu o módulo Base (71%), seguido pelo Vital (26%) e o Plus (3%). O número de apólices subscritas pelos associados até fevereiro confirma a adequação da solução e a boa aceitação do seguro. Uma boa notícia para os associados Montepio, num ano tão complicado para a nossa vida em comunidade.

Um seguro para todos os perfis de saúde

O Seguro Montepio Saúde pode ser subscrito a partir de 80,08 euros por mês e tem três módulos de proteção. Conheça as principais coberturas de cada um deles ou siga este link para consultar a tabela na íntegra.

 

Seguro Montepio Saúde Base

  • Assistência em regime de internamento hospitalar (15 000 €)
    • Pequena cirurgia em ambiente hospitalar (1 000 €)
  • Assistência em regime de ambulatório (acesso à rede)
  • Vídeoconsulta e segunda opinião médica

 

Seguro Montepio Saúde Vital

  • Assistência em regime de internamento hospitalar (30 000 €)
    • Pequena cirurgia em ambiente hospitalar (1 500 €)
    • Parto normal e cesariana (2 000 €)
  • Assistência em regime de ambulatório (2 000 €)
  • Vídeoconsulta e segunda opinião médica

Seguro Montepio Plus

  • Assistência em regime de internamento hospitalar (90 000 €)
    • Pequena cirurgia em ambiente hospitalar (2 000 €)
    • Parto normal e cesariana (4 000 €)
  • Assistência em regime de ambulatório (4 000 €)
  • Próteses e Ortóteses (2 000€)
  • Parto normal e cesariana (4 000 €)
  • Vídeoconsulta e segunda opinião médica

Comparticipação de despesas: copagamento e reembolso

Os subscritores do Seguro Montepio Saúde podem optar por contactar diretamente os prestadores de cuidados de saúde da rede Advancecare. Neste caso, deverão pagar apenas parte da despesa (copagamento). No entanto, se os associados optarem por um prestador que não pertença à rede privada da AdvanceCare, deverão efetuar o pagamento integral da despesa e solicitar, posteriormente, o respetivo reembolso. Sónia Rodrigues, que soube do Seguro Montepio Saúde através de um email da Associação Montepio, já optou pelas duas soluções. “Consigo fazer sempre tudo. Por vezes, há exames que não existem num determinado hospital e eu faço fora da rede. Nunca me levantaram nenhuma questão por fazer num local que não seja prestador, apesar de existirem inúmeros parceiros com serviços idênticos”, explica a Associada Montepio.