Seguro de saúde: sabe o que são o copagamento e o reembolso?

Estas são as duas formas de comparticipação de despesas de saúde utilizadas pelas seguradoras. Se está a pensar subscrever um seguro de saúde e tem dúvidas sobre como funcionam o copagamento e o reembolso, não deixe de ler este artigo.
Artigo atualizado a 10-02-2021
Copagamento e reembolso

Um seguro de saúde garante a comparticipação de despesas médicas (por exemplo, consultas, exames, tratamentos e medicamentos). Essa comparticipação de custos pelas seguradoras pode ser realizada de duas formas: copagamento e reembolso. Nalguns casos, pode ser mais indicado o copagamento, noutros o reembolso. Tudo depende das necessidades da pessoa segura.

Para escolher sempre a melhor opção de comparticipação de despesas de saúde para a sua carteira e para o seu bem-estar, explicamos-lhe em que consistem o copagamento e o reembolso e quais as diferenças.

Copagamento

Num seguro de saúde, o copagamento é uma modalidade de comparticipação de despesas em que a pessoa segura paga apenas uma parte do valor do serviço prestado, ficando a parcela restante a cargo da seguradora. A fração da despesa cobrada à pessoa segura designa-se de copagamento.

Na modalidade de copagamento, a pessoa segura tem obrigatoriamente de recorrer à rede convencionada de prestadores, ou seja, ao conjunto de prestadores com os quais a seguradora tem acordo.

Vantagens

A principal vantagem do copagamento é não ter de pagar o valor total do serviço. Outro benefício é o do valor do copagamento corresponder a uma pequena parcela do custo total do serviço.

Desvantagens

A grande desvantagem é a obrigatoriedade de recorrer à rede convencionada de prestadores da seguradora, o que pode ser um inconveniente para quem pretenda ser tratado por um médico ou numa clínica fora da rede. Nesse caso, terá de assegurar a despesa na totalidade ou optar pelo reembolso, caso esta última opção esteja disponível.

Reembolso

O reembolso é outra forma de comparticipação de despesas de saúde utilizada pelas seguradoras. Nesta modalidade, a pessoa segura paga a despesa na totalidade após a prestação do serviço e coloca posteriormente a reembolso parte do custo suportado.

Ao contrário do copagamento, o reembolso não está limitado à rede convencionada de prestadores da seguradora.

Vantagens

No reembolso, a pessoa segura pode escolher o prestador que entender, não estando condicionada aos prestadores da rede convencionada da seguradora.

Desvantagens

O custo do serviço tem de ser pago na totalidade pela pessoa segura, sendo realizado mais tarde o respetivo reembolso. Por norma, o valor a suportar pela pessoa segura é mais elevado do que no copagamento.

Esta modalidade de comparticipação de despesas de saúde também implica mais burocracia, uma vez que, após o pagamento do serviço, é necessário pedir o reembolso devido (por correio ou no site da seguradora).

Copagamento vs reembolso

A maioria dos seguros de saúde contempla estas duas modalidades de comparticipação de despesas, podendo ser utilizada uma ou outra, conforme a que for mais vantajosa no momento. É esse o caso do Seguro Montepio Saúde, uma solução desenvolvida pela Lusitania, Companhia de Seguros para os associados Montepio que alia proteção a preços ajustados. Saiba mais sobre o Seguro Montepio Saúde e reforce a sua proteção e a da sua família com descontos que podem chegar aos 20%.

Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais