< Voltar à página de Economia Social

Frota solidária: Conheça as 20 instituições beneficiadas

Ao todo, candidataram-se 263 instituições à edição 2018/2019 da Frota Solidária, apenas 20 foram selecionadas para receberem a viatura adaptada. Conheça-as.

Este ano é Leiria que recebe a cerimónia da 12.ª edição da Frota Solidária. Conheça as instituições que hoje recebem as chaves para uma carrinha adaptada às necessidades dos seus utentes.

Nesta edição, e como já vem sendo hábito, estão representadas instituições de todos os pontos de Portugal, incluindo Madeira e Açores, que atuam em várias áreas do setor social. No entanto, todas têm um ponto em comum: trabalham em função da população mais carenciada, nomeadamente as crianças, idosos e portadores de deficiência.

As 20 instituições beneficiadas:

  • Santa Casa da Misericórdia de Castelo de Paiva

A instituição surgiu com o objetivo de socorrer os mais carenciados. Conta com um leque vasto de valências, fulcrais para os seus utentes: serviço de apoio domiciliário, centro de dia, centro de atividades ocupacionais, lar de idosos e unidade hospitalar, que compreende uma unidade de cuidados continuados.

  • CERCIMAC, CRL – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados Macedo Cavaleiros

É uma cooperativa de solidariedade sem fins lucrativos, que pretende dar resposta às necessidades de crianças com deficiência ou risco de atraso grave de desenvolvimento, jovens e adultos com deficiência. Promove a melhoria da qualidade de vida dos seus utentes e de suas famílias, através de metodologias de prevenção, estimulação, reabilitação e integração social.

  • Santa Casa da Misericórdia da Covilhã

É uma Instituição secular que, ao longo dos tempos, manteve relações de respeito e cooperação com a sociedade. As suas valências são várias, desde um lar de idosos, infantários e um centro de diagnósticos.

  • Associação Portuguesa de Deficientes – Delegação Local de Amarante

É uma organização constituída e dirigida por pessoas com deficiência, com o objetivo de promover e defender os interesses das pessoas com deficiência em Portugal.

  • CERCIMOR, CRL – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados Montemor-o-Novo

Esta cooperativa dá apoio a pessoas com deficiência ou incapacidade, residentes nos concelhos de Montemor-o-Novo, Vendas Novas, Arraiolos e Mora. O seu objetivo principal é promover a inclusão social, autonomia e qualidade de vida de crianças, jovens e adultos em situação de risco, com deficiência ou problemas de inserção sócio-profissional. As suas áreas de ação passam pela intervenção precoce de crianças e jovens, qualificação e emprego, capacitação para a vida ativa e respostas empreendedoras.

  • Santa Casa Misericórdia de Évora

Em funções desde 1499, a Santa Casa da Misericórdia de Évora tem como missão principal o apoio à família, proteção à infância e apoio dos jovens, terceira idade e pessoas económica e socialmente desfavorecidas. Entre as suas valências, têm lares, creches, serviço de apoio domiciliário e cantina social. Ao mesmo tempo, presta serviços de proteção à saúde, através de cuidados de medicina preventiva e reabilitação.

  • Fundação Obra Social das Religiosas Dominicanas Irlandesas – Centro Sagrada Família

É uma Instituição Particular de Solidariedade Social constituída pelas Religiosas Dominicanas Irlandesas, que se estabeleceram em Portugal, em 1639. O Centro Sagrada Família, em particular, atua na área educativa (creche, pré-escolar e campo de férias), formação profissional (a adultos, empregados e desempregados) e apoio à comunidade (direcionada a famílias socialmente vulneráveis).

  • Santa Casa Misericórdia da Guarda

Desenvolve atividades de apoio social direcionadas a quem mais precisa: crianças, idosos e pessoas desfavorecidas. Têm dois lares de idosos, dois centros de dia, uma creche, um ATL, uma escola de música, uma unidade de cuidados intensivos e uma farmácia.

  • CERCINA, CRL – Cooperativa de Ensino e Reabilitação de Crianças Inadaptadas Nazaré

É um movimento associativo de pais e técnicos, cujo objetivo final é criar e fomentar respostas educativas, ocupacionais, formativas e laborais, que facilitem a inclusão social de pessoas com desvantagens. Atuam junto das crianças e jovens (terapeuta ocupacional, terapia da fala, reabilitação e psicologia), adultos e população ativa (centros de formação orientado para o mercado de trabalho e lares).

  • Comissão de Melhoramentos do Concelho de Sousel

Esta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) existe desde 1984 e foi fundada para apoiar crianças e jovens, famílias carenciadas, idosos e inválidos. No seu raio de ação, existe um refeitório escolar, que assegura uma alimentação equilibrada às crianças do pré-escolar e primeiro ciclo, uma creche, um centro de dia, dois lares de idosos e apoio domiciliário (prestação de cuidados ao domicilio a pessoas e famílias que, por motivo de doença ou deficiência, não tenham possibilidades para os assegurar.

  • AISGRA – Associação de Intervenção Social de Grândola

É uma IPSS nascida em 2002, cujo objetivo principal passa por promover e implementar apoios a crianças, jovens e pessoas idosas. As respostas sociais promovidas por esta associação passam pelo apoio domiciliário, centros de convívio para pessoas idosas e manutenção de uma creche.

  • Santa Casa da Misericórdia de Valença

A sua missão, em sintonia com as restantes Santas Casas das Misericórdias portuguesas, passa apoiar cidadãos que estão situações sociais e económicas mais debilitadas, nomeadamente nas áreas do envelhecimento, saúde, infância e combate à pobreza. Sob a sua alçada, tem: um lar, uma creche, apoio domiciliário e uma cantina social.

  • CERCIMONT, CRL – Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados Montalegre

É uma cooperativa de solidariedade social, equiparado a uma IPSS, centrada no apoio a cidadãos com incapacidade, com o objetivo de promover a sua valorização pessoal e a inclusão na sociedade. Um dos serviços mais relevantes que disponibilizam aos seus utentes é o CAO – Centro da Atividades Ocupacionais, onde oferecem refeições (pequeno-almoço, almoço e lanche), apoio na área da reabilitação (fisioterapia e psicologia), cuidados de higiene, assim como atividades de formação, ocupação e animação.

  • Causa Social – Associação para a Promoção da Cidadania

Esta IPSS do Funchal, constituída em 2009, tem como missão principal criar respostas sociais para minorar os problemas dos desfavorecidos e promover o seu desenvolvimento integral. Atuam na área da família e comunidade, crianças e jovens e população idosa, através de um núcleo de atendimento, acompanhamento e encaminhamento, um centro de acolhimento temporário, uma residência para idosos e serviço de ajuda domiciliária.

  • Fundação do Asilo Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Instituição sedeada em Veiros, concelho de Estremoz. Foi criada 1947 e tem por objetivo recolher, alimentar e educar raparigas da região, desde os 4 aos 16 anos.

  • COOPfafe – Cooperativa de Solidariedade Social de Fafe, CRL

Esta cooperativa de Fafe tem como objetivo principal a satisfação das necessidades sociais, apoio a grupos vulneráveis (crianças, jovens e idosos), famílias e comunidades socialmente desfavorecidas. Dos seus serviços constam um ATL, uma creche, um centro de dia, uma loja social e serviço de apoio domiciliário.

  • Centro Social e Paroquial da Carapinheira do Campo

Trata-se de uma IPPS, no concelho de Coimbra, da responsabilidade da Paróquia da Carapinheira. Esta IPSS tem valências de creche, ATL, centro de dia, apoio domiciliário e lar.

  • Cáritas – Ilha Terceira

Fundada em 1956, a Caritas dos Açores desenvolve ações no sentido de prestar ajuda em situações de emergência, combater a pobreza e exclusão social. A Cáritas da ilha Terceira, que irá receber a carrinha adaptada, tem um conjunto de respostas sociais: uma creche e jardim de infância, um centro de inclusão e desenvolvimento juvenil, uma unidade de atendimento e projeto “As nossas Quintas” – uma ferramenta de combate à pobreza, através da inserção profissional.

  • Espaço t – Associação para Apoio à Integração Social e Comunitária

É uma IPSS vocacionada para o apoio de pessoas com dificuldades biopsicossociais, e não só, focada nas atividades artísticas e culturais, como forma de estimular o desenvolvimento pessoal e profissional. Neste espaço, existem ateliês de expressão artística, um departamento de emprego e formação, o Centro de Novas Oportunidades e uma linha de urgência que apoia indivíduos em situações limite.

  • Canto Firme de Tomar – Associação de Cultura

Esta associação cultural provém de um coro, que nasceu em 1980, da Sociedade Filarmónica em Tomar, mas só em 2007 foi reconhecida como IPSS. A sua área de intervenção é inteiramente dedicada à cultura e, entre as várias atividades, existe um coro, uma oficina de teatro e um conservatório de artes. Pelas suas instalações passam diariamente alunos, professores, sócios, com idades dos 0 aos 99 anos.

Veja o vídeo de apresentação da Frota Solidária de 2019, que a sua Associação preparou.

Ler mais

Torne-se Associado

Saiba mais