< Voltar à página de Pais e Professores

5 decisões para o futuro do seu filho

O seu filho quer ir para a faculdade ou prefere começar a trabalhar assim que terminar o ensino secundário? É inflexível numa poupança que destinou ao seu primeiro carro, ou o seu emprego de verão vai servir para pagar uma viagem a Londres.

O futuro do seu filho depende destas 5 escolhas:

1. Ficar em Portugal ou ir para o estrangeiro?

Há quem tenha sonhado viver no estrangeiro toda a vida. E há quem goste tanto de Portugal que só queira sair do país durante as férias. Que tipo de pessoa é o seu filho? Se ainda não sabe, deve compreender que a decisão de ir viver para o estrangeiro é difícil de tomar. Nem tudo serão rosas: vai sentir saudades numa terra que desconhece e longe dos amigos e da família. Por outro lado, há oportunidades lá fora que são únicas.

Prós de ficar em Portugal

  • Conhece a língua e cultura
  • Tem o apoio da família e amigos

Prós de ir viver para o estrangeiro

  • Vai aprender ou aperfeiçoar outra língua
  • Conhecer novas culturas
  • Contactar com oportunidades que, provavelmente, não estão disponíveis em Portugal

2. Poupar ou gastar?

O seu filho começou um part-time e quer saber o que fazer ao dinheiro que recebeu. No Natal e no seu aniversário aparece sempre um envelope com umas notas no meio dos presentes… Por um lado, pensa em poupar esse dinheiro para, por exemplo, comprar um carro, para uma viagem a Nova Iorque ou para a entrada de uma casa. Por outro, é o resultado do seu trabalho. Tem direito a gastá-lo no que mais gosta.

Prós de gastar

  • Realiza um desejo ou vontade que, de outra forma, não poderia concretizar

Prós de poupar

  • Prepara-se para imprevistos futuros
  • Consegue planear melhor a sua vida

A nossa sugestão
O Montepio Poupança Complementar Jovem é uma modalidade que permite poupar parte do rendimento. O seu filho pode definir quanto quer poupar, garantindo o capital e acrescentando-lhe uma remuneração. Assim, vê o seu pé-de-meia crescer e, ao mesmo tempo, pode aproveitar a vida com os gastos do dia a dia.

3. Empregado ou empreendedor?

O seu filho gosta de ver o Shark Tank? Está sempre a ter ideias de negócio que podiam vender-se como pãezinhos quentes? Então, tem espírito de empreendedor. Mas atenção… ser empreendedor não é para todos. Implica muitas dores de cabeça e, na maior parte dos casos, falhar. Sim, falhar. O seu filho deve experimentar ganhar alguma experiência – a trabalhar para outros – antes de se lançar de cabeça num negócio seu. Ou, então, começar devagar, sem colocar em risco o seu futuro.

Prós de ser empregador

  • Tem um rendimento certo com que pode sempre contar
  • Terá muito menos dores de cabeça relacionadas com o seu trabalho

Prós de ser empreendedor

  • Faz o que gosta e vê a sua ideia ganhar asas
  • O risco é maior, mas o retorno pelo sucesso alcançado também

4. Ir para a faculdade ou começar a trabalhar?

À medida que se aproxima o fim do secundário, o seu filho sente um nervoso miudinho porque, nessa altura, pensava que já tinha encontrado um curso superior à sua medida. Só que não aconteceu. E dá por si a pensar que, se calhar, preferia ir trabalhar. Já teve uma ou duas experiências no verão e gostou muito.

Prós de frequentar a faculdade

  • Aprofunda o conhecimento do que mais gosta
  • Acede a mais e melhores empregos

Prós de trabalhar

  • Entra no mercado de trabalho mais cedo
  • Pode sempre voltar a estudar, já com outra experiência

A nossa sugestão
Se o seu filho tem muitas dúvidas, deve optar por um ano sabático. Assim, aproveita para perceber o que gosta de fazer na vida. Mas não fica parado! A Associação Mutualista Montepio ajuda-o a encontrar um programa de voluntariado que o ocupará durante esse tempo.

5. Comprar ou arrendar casa

É natural que o seu filho comece a pensar nisso. Com a idade vem a responsabilidade e a vontade de ser independente. Por isso, sonha com uma casa só sua, um cantinho onde possa estar à vontade e receber os amigos e a família. Mas hesita: tem receio de comprar uma casa. Parece-lhe um compromisso muito grande. Por outro lado, talvez seja um bom investimento. O que fazer?

Prós de comprar casa

  • Valoriza um ativo que é seu
  • Não depende da vontade de um senhorio para ficar ou sair
  • O esforço financeiro tem tendência a ser mais reduzido

Prós de arrendar casa

  • O compromisso financeiro inicial é menor
  • Tem maior flexibilidade se quiser mudar de cidade
  • Tem maior flexibilidade se quiser mudar de casa

 

Este conteúdo faz parte do Jornal Montepio Jovem 22

 

Ler mais

Saiba mais sobre

Crianças e jovens

0

Comentários

Comentários

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.