< Voltar à página de Poupança

8 dicas de poupança da autora do blog “Poupadinhos e com vales”

Em entrevista ao Ei, a blogger Janine Medeira partilhou algumas dicas para poupar dinheiro. E, claro, não podiam faltar os vales.

poupadinhos e com vales

Há seis anos, em plena crise económica, Janine Medeira tinha acabado de ser mãe pela primeira vez e estava preocupada com as contas da casa. “Precisava de fraldas, roupa, comida e comecei a tentar dar a volta à nossa situação financeira da altura”, contou ao Ei. Foi então que procurou as promoções e os vales de desconto disponíveis para utilização em várias lojas, conseguindo trazer para casa, muitas vezes, produtos a metade do preço. “Conversava com os meus amigos, que me pediam para lhes ensinar a fazer estas coisas. Comecei a partilhar no meu Facebook pessoal e tinha cada vez mais pedidos de ajuda”.

O sucesso das suas dicas levou Janine a criar o blog “ Poupadinhos e com vales ”, um espaço no qual disponibiliza conselhos para os portugueses pouparem todos os dias. Estas são oito das principais dicas de poupança que Janine Medeira sugere aos leitores do Ei.

8 dicas da blogger do “Poupadinhos e com vales”

1. Acumular vales de desconto com promoções

Quem faz compras de supermercado sabe que estas absorvem uma parte importante dos rendimentos. E se pudesse cortar em 50% desta despesa? Segundo Janine Medeira, a acumulação de vales de descontos dos fornecedores com as promoções de supermercados é possível, mas requer trabalho, organização e método.

Para começar, é preciso encontrar os vales de desconto. “Hoje em dia já não há tantos, mas é possível encontrá-los em algumas revistas, como a minha, ou nas revistas dos próprios supermercados”, explica a especialista. Janine aconselha também as pessoas a registarem-se nos sites das suas marcas favoritas, pois “muitas oferecem vales de desconto a quem está registado – através do correio físico ou do endereço eletrónico”.

Depois é jogar com as promoções de supermercado. “Se tenho um vale de desconto de uma marca de iogurtes, posso esperar que o produto fique em promoção e só nessa altura utilizar o vale. A compra vai ficar muito mais barata.”

2. Organizar para poupar

Para beneficiar de todos os descontos possíveis é preciso muita organização. A autora do ” Poupadinhos e com vales ” explica como faz: “Tenho uma carteira de vales organizada por validade. Os vales que têm validade mais longa estão para trás, os que estão quase a acabar o prazo ficam logo à frente. Quando vou a um supermercado ou a uma loja, tiro a carteira e vejo se tenho descontos”. Desta forma nunca é apanhada desprevenida.

No entanto, as grandes poupanças acontecem quando as compras são programadas. “Alinho tudo previamente, sei o que vou comprar e os vales que vou usar. Cruzo a informação que está nos folhetos com os vales que tenho comigo e consigo grandes poupanças”.

3. Fugir das armadilhas dos supermercados

Os consumidores mais atentos já se aperceberam que os supermercados estão repletos de armadilhas, que levam a compras desnecessárias. Para Janine, uma das principais armadilhas usadas pelas grandes superfícies são as ilhas, muitas vezes situadas à entrada da loja. “Estão à mão de semear para comprar coisas que não precisamos, e sem comparar preços”. De acordo com a especialista em poupança, deve-se procurar sempre a melhor opção para poupar. “Vamos imaginar que uma marca de atum está com 50% de desconto. Entro no supermercado, vejo a promoção na ilha e se calhar levo logo. Mas, se procurar, provavelmente encontro outras marcas de atum mais baratas”.

Outro dos truques recorrentes das grandes superfícies é a organização dos lineares. Sabia que os produtos mais comprados, como leite ou ovos, estão normalmente localizados em locais pouco centrais? Os restantes, que não são os mais importantes, ficam nas zonas centrais e de passagem. A disposição dos corredores também não é ao acaso. “Os produtos que estão ao nível dos olhos são aqueles que o supermercado quer vender, não os que são melhores para nós”.

Janine chama também à atenção para a armadilha dos legumes já embalados: “Com o preço de um pacote de alface já lavada posso comprar várias alfaces inteiras”.

4. Encher o carrinho de compras com produtos volumosos

Para fintar algumas das armadilhas dos supermercados é importante estar preparado. O truque mais relevante é levar sempre a lista de compras quando se dirigir a uma grande superfície comercial. Desta forma, é mais fácil resistir à tentação de levar produtos que não fazem parte dessa lista.

Janine Medeira revelou-nos, ainda, um dos seus truques preferidos para não encher o carrinho de compras com itens desnecessários: “Começar pelos produtos volumosos, como os pacotes de papel higiénico, pacotes de leite e detergentes. Assim, já não há espaço no carrinho para as coisas pequenas que não interessam”.

5. Fazer as refeições com antecedência

A especialista em poupança, mãe de duas crianças pequenas, explicou-nos como organiza as suas refeições. “Faço o menu para as refeições ao domingo, com antecedência”. Às vezes cozinha as refeições, outras vezes prepara só a base. “Faço uma panela de sopa, muitos legumes a vapor e, se vou fazer uma bolonhesa, faço-a no domingo, meto-a no frigorifico e junto o esparguete no dia”.

Esta dica permite-lhe estar mais descansada durante a semana, sem preocupações com as refeições, mas também evita gastar dinheiro desnecessário em comida ou deixar estragar as refeições.

6. Comparar sempre

“Para mim, a dica de poupança mais importante, e que nem sempre as pessoas fazem, é comparar os preços. Hoje em dia é tão fácil: há o Kuanto Kusta, o Mais Carrinho, os folhetos e os sites, só não compara quem não quer”, revela a blogger do “Poupadinhos e com vales”, exemplificando: “Há pouco tempo queria comprar uma máquina fotográfica. Fui ao site de uma loja e vi lá a máquina que eu queria por um bom preço. Não estava disponível no site, fui à loja. Na loja, ela custava quase mais 200 euros. Como têm que igualar o preço, paguei o preço que estava no site. Se não tivesse estudado antes, tinha perdido 180 euros. Isto serve para tudo”.

7. Ter um bom stock em casa

Na prática, significa fazer uma boa despensa com artigos não perecíveis e de grande consumo, como detergentes, papel higiénico, arroz ou massas, por exemplo. “Se um produto é muito consumido em casa e está com um desconto extraordinário, que normalmente não tem, e ainda tem o cupão de desconto, deve comprar vários para armazenar e fazer stock”, explica Janine. “Este stock permite que, em alguns meses, praticamente só compremos os frescos. É muito bom quando chegamos a este patamar”.

8. Saber em que gasta o dinheiro

Quem quer começar a poupar tem de apontar tudo o que gasta. “Só assim se pode saber em que área estamos a gastar mais dinheiro do que devíamos”, conclui.

Ler mais

Saiba mais sobre

Orçamento familiar , Poupança

0

Comentários

Comentários

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.