Simulador: quanto tempo consegue viver com o seu fundo de emergência?

Se tem um fundo de emergência, saiba quantos meses consegue viver com essa poupança se for confrontado com uma situação inesperada de quebra de rendimentos.
Artigo atualizado a 28-10-2020
×

Ninguém está imune a uma quebra de rendimentos inesperada, resultante, por exemplo, de uma situação de desemprego, doença ou acidente. Mas é possível atenuar ou até mesmo anular o seu impacto no nível vida, como lhe explicamos em seguida.

A melhor forma de estar preparado para uma redução de rendimentos repentina é ter uma poupança para esse fim. Desta forma, estará assegurado o pagamento das despesas mensais até que os rendimentos regressem ao normal. E evita-se assim a necessidade de recorrer a outras poupanças ou ao crédito para manter o poder de compra. Mas quantos meses de despesas mensais se deve ter no chamado fundo de emergência? Continue a ler o artigo e descubra a resposta.

Qual o valor ideal do fundo de emergência?

A maioria dos especialistas em finanças pessoais recomenda ter uma quantia que cubra entre seis meses a 12 meses de despesas mensais, dependendo das características do agregado familiar. Por exemplo, uma família com maior estabilidade laboral e rendimentos mensais fixos bastará ter de parte o equivalente a seis meses de despesas mensais. Já uma família com empregos precários e rendimentos mensais variáveis deverá ter um pé-de-meia correspondente a 12 meses de despesas mensais.

Há ainda outros fatores a ter em conta para determinar o valor adequado do fundo de emergência como a existência ou não de filhos, o peso dos créditos nos rendimentos mensais e a capacidade de poupança.

Os especialistas em finanças pessoais aconselham ainda a reforçar a reserva financeira destinada a contornar uma situação de quebra de rendimentos em momentos de maior instabilidade económica.

Onde deve ser colocado?

Sendo, por definição, uma quantia em dinheiro reservada para fazer face exclusivamente a um imprevisto financeiro, como uma quebra de rendimentos inesperada, o fundo de emergência deve estar separado da conta à ordem habitualmente utilizada para a gestão do dia a dia e das outras poupanças.

Além disso, deve estar aplicado num produto financeiro com elevada liquidez, ou seja, de fácil e rápido acesso e sem custos de resgate, pois pode ser necessário de uma hora para a outra. Deve igualmente garantir o capital investido e, se possível, proporcionar juros em linha com a inflação.

Simulador

Se já tem um fundo de emergência, fique a saber, com a ajuda de um simulador, quanto tempo conseguirá sustentar-se a si e à sua família com esse dinheiro, caso venha a sofrer uma quebra, total ou parcial, de rendimentos. O exercício é simples. Só tem de indicar a quantia que tem no fundo de emergência, quanto gasta mensalmente em despesas essenciais, os rendimentos mensais recebidos e, finalmente, o montante dos rendimentos perdidos. Para perceber melhor como funciona o simulador, veja as simulações abaixo.

Simulações

O João e a Maria, ambos trabalhadores por conta de outrem e sem filhos, têm uma poupança no valor de 14 000 euros e querem saber durante quanto tempo esta reserva financeira lhes permite pagar as suas despesas mensais se ficarem com metade dos seus rendimentos mensais ou sem qualquer rendimento. O casal tem rendimentos mensais de 2 500 euros e despesas mensais de 2 200 euros.

Simulação 1

Fundo de emergência: 10 000 euros
Despesas mensais: 2 200 euros
Rendimentos mensais: 2 500 euros
Rendimentos perdidos: 1 250 euros

Resultado: o fundo de emergência do João e da Maria garante o pagamento das suas despesas mensais durante 10 meses, dentro do recomendado.

Simulação 2

Fundo de emergência: 10 000 euros
Despesas mensais: 2 200 euros
Rendimentos mensais: 2 500 euros
Rendimentos perdidos: 2 500 euros

Resultado: o fundo de emergência do João e da Maria garante o pagamento das suas despesas mensais durante 4 meses, inferior ao recomendado.

Quanto tempo consegue viver
com o seu fundo de emergência?

Saiba quantos meses consegue viver com a sua poupança
se perder rendimentos, em 4 passos muito simples

  • Fundo de emergência
  • Despesas mensais
  • Rendimentos mensais
  • Rendimentos mensais perdidos
1

Quanto dinheiro tem no fundo
de emergência?

Insira o valor que tem de parte a pensar numa situação
de crise sem salário ou outros rendimentos mensais.

Apenas são válidos números com este formato (ex: 1000€)

O seu fundo de emergência garante o pagamento
das suas despesas mensais durante

6 meses

INFERIOR ao recomendado.

O fundo de emergência deve cobrir o pagamento de seis a 12 meses de despesas mensais.

Está no bom caminho! Mas ainda precisa de continuar a poupar para o fundo de emergência.

O seu fundo de emergência garante o pagamento
das suas despesas mensais durante

6 meses

DENTRO do recomendado.

O fundo de emergência deve cobrir o pagamento de seis a 12 meses de despesas mensais.

Parabéns! Está preparado para enfrentar uma quebra de rendimentos que possa surgir.

O seu fundo de emergência garante o pagamento
das suas despesas mensais durante

6 meses

SUPERIOR ao recomendado.

O fundo de emergência deve cobrir o pagamento de seis a 12 meses de despesas mensais.

Superou o objetivo! Pode aplicar o valor que tem a mais no fundo de emergência noutro objetivo de poupança.

O seu fundo de emergência não precisa de ser ativado.

ÓTIMO!

Apesar da quebra de rendimentos continua a poder pagar as suas despesas mensais sem recorrer ao fundo de emergência.

 

 

Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais