Se é inquilino, é assim que deve declarar as rendas no IRS

Sabe que é possível deduzir à coleta de IRS 15% dos valores suportados com rendas? Descubra o que fazer para aproveitar este benefício fiscal.
Artigo atualizado a 01-06-2022
×

Consigne 0,5% do seu IRS
(sem custos)

Inscreva o NIPC 503 802 808 no Quadro 11 do Rosto do IRS e ajude centenas de pessoas com necessidades especiais de mobilidade.

Saiba mais

Arrendar uma casa é, muitas vezes, uma solução temporária e, mesmo quando assumida como opção permanente, tem o benefício de tornar mais flexível e rápida a troca de habitação. Esta flexibilidade associada ao arrendamento pode ajudar muitas famílias a adaptarem-se a novas realidades, seja porque o agregado cresce ou porque os rendimentos aumentam ou diminuem. Por vezes, e como se vai verificando cada vez mais, a flexibilidade permite também adaptar-se à realidade dos preços, quando as rendas em determinada zona podem atingir patamares incompatíveis com o orçamento mensal.

Arrendar uma casa traz ainda vantagens do ponto de vista fiscal aos inquilinos. Declarar as rendas no IRS pode equivaler, em muitos casos, a uma dedução à coleta igual a um mês de renda, ou até mais, dependendo da casa ou da região.

Se é um inquilino estreante nestas andanças e está pouco à vontade em relação a como declarar as rendas no IRS, explicamos o que deve fazer para receber parte das rendas pagas no acerto de contas do IRS. Mas para tal é necessário ter o contrato de arrendamento registado no Portal das Finanças e que este tenha sido celebrado ao abrigo do Regime do Arrendamento Urbano ou do Novo Regime do Arrendamento Urbano. Cumpre estes dois requisitos? Continue a ler este artigo.

Como declarar as rendas no IRS?

Para declarar as rendas no IRS deve seguir os passos indicados abaixo.

Passo 1: somar os valores das rendas

O primeiro passo para declarar as rendas no IRS é fazer contas a quanto pagou de rendas no ano a que respeita o IRS, mesmo que o tenha feito apenas durante alguns meses. Para tal, some os valores presentes nos recibos de pagamento entregues pelo senhorio.

Tenha presente que apenas são consideradas as rendas que:

  • Constem de faturas de prestações de serviços isentas de IVA comunicadas à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e cujos senhorios estejam enquadrados no setor de atividade da secção L, classe 68200 – Arrendamento de bens imobiliários;
  • Tenham sido comunicadas à AT através da emissão de recibos de renda eletrónicos;
  • Tenham sido comunicadas à AT através da declaração anual nos casos em que os senhorios não estejam obrigados à emissão de fatura nem à emissão do recibo de renda eletrónico.

Passo 2: deduzir eventuais apoios ou subsídios

Caso tenha recebido subsídios ou outro tipo de apoio público à habitação, como o Porta 65, deve descontar essas ajudas ao valor total das rendas pagas. É o resultado dessa diferença que deve declarar no IRS.

Passo 3: indicar o valor das rendas no Anexo H

Adicione o anexo H, da declaração de IRS e percorra-o até chegar ao quadro 6 – C. Se optou por uma declaração pré-preenchida pela AT, à partida, o valor das rendas já deve estar inscrito nesse quadro, embora não seja visível. Para verificar se o valor está correto, coloque um visto no campo “01”, indicando que pretende prescindir do pré-preenchimento da AT. Se o valor das rendas estiver correto, coloque um visto no campo “02”, voltando assim ao modo de pré-preenchimento.

Se escolheu uma declaração vazia ou o valor das rendas pré-preenchido estiver incorreto, tem de inserir ou corrigir esta informação no quadro 6 – C. Para tal, clique em “Adicionar Linha” e preencha os dados pedidos:

  • Campo “Código Despesa/Encargo”
    Selecione o código 654, correspondente a “Encargos com rendas de prédio destinado à habitação permanente suportadas pelo arrendatário”.
  • Campo “Titular”
    Neste campo, escolha o Número de Identificação Fiscal (NIF) do inquilino, ou seja, o seu.
  • Campo “Montante”
    Finalmente, indique o valor das rendas deduzido dos respetivos subsídios ou apoios.

Passo 4: identificar o imóvel (também) no anexo H

Deve preencher ainda o quadro 7 do Anexo H. Para iniciar o preenchimento, clique em “Adicionar Linha” e indique as informações pedidas:

  • Campo “Natureza do encargo”
    Coloque o código 05, correspondente a “Encargos com rendas de prédio destinado à habitação permanente”.
  • Campo “Freguesia”
    Introduza o código da freguesia onde se localiza o imóvel *.
  • Campo “Tipo”
    Indique o tipo de imóvel: “Urbano”, “Rústico” ou “Omisso”*.
  • Campo “Artigo”
    Inscreva o artigo do imóvel*.
  • Campo “Fração”
    Insira a fração do imóvel*.
  • Campo “Titular”
    Mencione o NIF do inquilino, ou seja, o seu.
  • Campo “NIF do arrendatário”
    Não deve preencher este campo.
  • Campo “NIF do Mutuante/Locador”
    Indique o NIF do senhorio.* Pode encontrar estas informações no contrato de arrendamento.

 

Quanto se pode deduzir?

Declarar as rendas no IRS permite deduzir 15% do valor suportado com esta despesa de habitação, até ao máximo de 502 euros. No entanto, e caso o seu rendimento o coloque no primeiro escalão de IRS, ou seja, com um rendimento coletável até 7 112 euros, terá direito a uma majoração sobre a dedução das rendas. Nesse caso, o limite de 502 euros sobe até 800 euros.

Atenção

Tem filhos a estudar longe de casa e alojados em casas arrendadas? Se assim for, também pode deduzir o valor pago em rendas, mas na categoria de dedução à coleta de educação.  Veja como se deduzem as rendas de estudantes deslocados

Ler mais

Mais sobre

Arrendamento , IRS

Este artigo foi útil?

Se ficou com dúvidas ou tem uma opinião que deseja partilhar, preencha o formulário abaixo para entrar em contacto connosco.
< Voltar à página de Descontos

Goldenergy

Opte por eletricidade 100% verde e, até 30 de setembro de 2022, beneficie de 14% de desconto no consumo de eletricidade e/ou gás natural.

Na Goldenergy, comercializadora portuguesa de eletricidade 100% verde e de gás natural, e marca n.º 1 da Escolha do Consumidor 2022 na categoria "Energias 100% Renováveis", a energia de sempre custa menos do que nunca.
Desconto
  • Campanha especial até 30 de setembro de 2022: desconto de 12% (Campanha Goldenergy em vigor) + 2% (exclusivo associados) no consumo de eletricidade e/ou gás natural, mediante utilização de um código promocional. Peça já o seu código no formulário em baixo. Para associados

Desconto válido para novas adesões, mas também para clientes Goldenergy que pretendam aderir ao tarifário exclusivo para associados Montepio.

 

Outras vantagens:

  • Eletricidade com garantia de origem 100% renovável.
  • Via verde no processo de mudança: <7 dias na mudança de comercializador.
  • Fique com a Goldenergy apenas se tiver satisfeito.

 

Conheça aqui a rede de agentes Goldenergy mais perto de si.

 

Apoio ao Cliente: Contacto e apoio ao cliente | Goldenergy

Notas:

  • Oferta válida para clientes particulares/residenciais;
  • Oferta válida para o agregado familiar direto;
  • O desconto incide sobre o consumo de eletricidade e/ou gás natural, exceto valores fixos e demais taxas e impostos;
  • Sem interrupção de fornecimento, no processo da mudança não irá ficará sem eletricidade nem gás natural;
  • Não necessita contactar o seu atual comercializador, a Goldenergy assegurará todo o processo;
  • Sem burocracia ou visitas técnicas (apenas em algumas situações de contratos de Gás, poderá ser necessária uma inspeção técnica por segurança, também tratada pela Goldenergy);
  • Processo de adesão online (Linha de Apoio 800 500 292).

Tem dúvidas?