Como escolher um curso universitário em 10 pontos

Selecionar o curso certo na universidade certa vai inspirá-lo para uma carreira de sucesso. Como fazer uma escolha perfeita?
Artigo atualizado a 07-03-2017
Saiba como escolher um curso universitário

1. Motivo

É fundamental perguntar-se a si próprio por que razão quer continuar os estudos. Quer construir uma carreira que lhe permita explorar os seus talentos? Opte por um curso que o ajude evoluir a partir das suas competências. Se já tiver trabalho e o objetivo for progredir na empresa, escolha um curso que lhe permita evoluir na atividade profissional e que seja relevante para a sua entidade patronal.

Quais são os seus interesses?

Conheça-se a si próprio para ter uma melhor noção das áreas em que é verdadeiramente bom

2. Interesses e pontos fortes

Faça um avaliação, o mais distanciada possível, dos seus pontos fortes e tome consciência de que existem atividades profissionais mais adequadas para si que outras. Faça também uma reflexão aprofundada sobre quais são as áreas de conhecimento que mais lhe interessam e nas quais se imagina a trabalhar com gosto.

3. Ouvir os especialistas

Entre em contacto com profissionais que já fizeram o percurso que tenciona seguir. O objetivo é desfazer falsas ilusões sobre a profissão em causa, descobrir alternativas, áreas menos exploradas ou os melhores caminhos para lá chegar. O ideal é falar com mais que uma pessoa. Se assim não for, corre o risco de ter acesso a apenas um lado da moeda (o mau ou o bom).

4. Qual é o seu sonho

Os anos da licenciatura são uma oportunidade para conhecer pessoas novas, uma cidade ou país diferente, aprender uma língua e conhecer uma nova cultura (caso vá para o estrangeiro). Existem destinos que podem dar melhores oportunidades profissionais, consoante a área de formação. Por exemplo, para estudar biologia marinha pode ser uma boa opção ponderar, como destino potencial, a Austrália, onde se localiza o maior recife de coral do mundo.

5. A força da realidade

Se, por um lado, é importante descobrir o seu sonho, por outro é imprescindível confirmar se este sonho é possível de realizar. Tem capacidade financeira para suportar o custo de vida? Precisa de habilitações específicas? Se a lista de requisitos for especialmente exigente, não desmotive à partida. Avalie as possibilidades, peça ajuda e comece a preparar-se com a maior antecedência possível.

6. Faça o trabalho de casa

Não escolha o curso com base em expectativas ilusórias. Por exemplo, estudar jornalismo porque “um jornalista viaja muito”, ou escolher psicologia porque todos os amigos o procuram quando não estão bem. Um jornalista até pode viajar bastante em trabalho, mas nem sempre é assim. É essencial conhecer, de modo aprofundado, as matérias lecionadas no curso desejado, assim como as possíveis atividades profissionais após a sua conclusão.

7. O que mais valoriza

Faça uma short-list dos três critérios mais importantes para si, para avaliar a universidade e curso futuros. Pode ser o prestígio da instituição de ensino, a proporção de aulas práticas, a qualidade das instalações, o valor das propinas, a possibilidade de estágios ou boas perspetivas de viajar, entre outras.

8. Raio X ao curso

Quando comparar cursos, analise com atenção o conteúdo de cada um. Cursos aparentemente similares podem abordar temas de áreas muito diferentes. Visite o site da universidade para estudar em detalhe as disciplinas de cada um. Quais são as cadeiras principais? E as opcionais? Despertam-lhe interesse? Assista a algumas aulas e converse com professores e alunos.

Tome nota: Reduza as suas opções de licenciaturas favoritas a cerca de cinco escolhas. Pode fazer a pesquisa de cursos no site da Direção Geral do Ensino Superior (DGES). O assistente de escolha de curso ajuda a encontrar pares de instituição/curso que satisfaçam os requisitos indicados.

9. Análise da instituição de ensino

Frequentar uma universidade bem reputada e posicionada em rankings internacionais, por exemplo, pode dar-lhe um ponto extra quando procurar emprego. De igual modo, quando visitar a universidade, verifique o estado das instalações que vai usar: biblioteca, bar, cantina e laboratórios, por exemplo. Outro aspeto importante são as ligações da instituição de ensino às entidades empregadoras. Se estas relações forem fortes, o curso será, tendencialmente, mais prático e vocacionado para dar resposta a desafios empresariais concretos. Neste caso,  haverá uma maior facilidade em realizar estágios com possibilidade de um posto de trabalho posterior.

10. As perspetivas de emprego

Vista o papel de detetive e tente descobrir para onde é que foram outros estudantes da universidade desejada, após concluírem a licenciatura. Tenha atenção à taxa de empregabilidade quando estiver a escolher o seu curso ‘de sonho’. No site infocursos.mec.pt pode fazer a pesquisa por curso e consultar a percentagem de recém-diplomados de cada curso registados como desempregados, no Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Última nota

Pode sempre mudar de ideias. Não passe anos da vida a estudar temas que não lhe despertam interesse. Lembre-se que é preciso manter viva a chama do entusiasmo para ter sucesso.

Ler mais

Mais sobre

Educação , Objetivos

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais