< Voltar à página de Emprego e formação

Está desempregado? Conheça os estágios profissionais do IEFP

Todos os anos, o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) abre três fases de candidaturas a estes estágios.

estágios profissionais do IEFP

1. O que são os estágios profissionais do IEFP?

São estágios com a duração de nove meses, destinados a jovens que estejam a entrar no mercado de trabalho, assim como à reconversão profissional de desempregados. Esta é uma medida financiada pelo Portugal 2020.

2. Quem se pode candidatar?

Podem candidatar-se a estes estágios, os desempregados inscritos no Centro de Emprego, que reúnam algumas condições:

  • Jovens, entre os 18 e os 30 anos, com qualificação de nível 3, 4, 5, 6, 7 ou 8 do Quadro Nacional de Qualificações (QNQ);
  • Adultos com mais de 30 anos, que estejam desempregados há mais de um ano e inscritos no Centro Qualifica;
  • Pessoas com deficiência e incapacidade;
  • Pessoas que integrem uma família monoparental;
  • Pessoas cujos cônjuges também estejam desempregados;
  • Vitimas de violência doméstica;
  • Refugiados;
  • Ex-reclusos e toxicodependentes em recuperação.

3. Quanto tempo duram os estágios?

Na generalidade, os estágios têm a duração de nove meses. Podem, no entanto, estender-se até aos 12 meses, caso se tratem de pessoas com deficiência e incapacidade, vítimas de violência doméstica, refugiados, ex-reclusos e toxicodependentes em recuperação.

Caso se tratem de estágios inseridos no regime especial de projetos de interesse estratégico, podem ter a duração de seis, nove ou 12 meses. Como, por exemplo, os estágios reconhecidos pelo IEFP como de interesse estratégico para a economia nacional ou de determinada região.

4. Qual o valor da bolsa?

O valor da bolsa de estágio está relacionado com o valor do Indexante dos Apoios Sociais (IAS) depende do nível de qualificações do QNQ. Assim, em 2018, os estagiários recebem:

  • Nível 3 – 514,68 euros (1,2 IAS)
  • Nível 4 – 557,57 euros (1,3 IAS)
  • Nível 5 – 600,46 euros (1,4 IAS)
  • Nível 6 – 707,69 euros (1,65 IAS)
  • Nível 7 – 729,13 euros (1,7 IAS)
  • Nível 8 – 750,58 euros (1,75 IAS)

Os estagiários que não tenham uma qualificação do QNQ recebem uma bolsa no valor de 1 IAS (428,90 euros).

5. Têm direito a subsídio de alimentação?

Sim, os estagiários do IEFP têm direito a refeição ou a subsídio de refeição, consoante for prática da empresa. Assim, se os funcionários receberem o subsídio de refeição em dinheiro, sob a forma de tickets ou de cartões de refeição, o mesmo se deve aplicar aos estagiários.

Se os restantes trabalhadores não receberem subsídio de refeição, a entidade deve pagar ao estagiário subsídio de valor idêntico aos funcionários públicos. Em 2018, este valor é de 4,77 euros por dia.

6. O que acontece se faltar?

Se o estagiário faltar sem apresentar uma justificação, é descontado o valor correspondente ao valor da bolsa de estágio, no subsídio de alimentação e despesas de transporte. No caso de faltar mais do que cinco dias seguidos sem justificação, termina o contrato de estágio.

7. Tem direito a seguro de acidentes de trabalho?

Sim. Os estagiários beneficiam de seguro de acidentes de trabalho que cubra os riscos que possam ocorrer durante o estágio.

8. Os estágios profissionais do IEFP pagam IRS e Segurança Social?

Sim, os estágios profissionais são equiparados, para efeitos de IRS e Segurança Social, ao trabalho por conta de outrem. Significa isto que as bolsa dos estagiários são tributadas em sede de IRS e sujeitas a contribuições para a Segurança Social. Estas obrigações têm de ser cumpridas pelas empresas e não pelo IEFP.

9. Como se candidatar a um estágio do IEFP?

Pode candidatar-se a estes estágios através da internet, no IEFP online. O primeiro passo é inscrever-se nesta plataforma e depois pesquisar em “Ofertas de Estágio”. Se encontrar alguma oferta interessante, na sua área de residência, pode clicar nesse anúncio e candidatar-se.  Pode, ainda, dirigir-se ao Centro de Emprego da sua área de residência e candidatar-se pessoalmente a determinado estágio profissional.

 

Ler mais

Saiba mais sobre

Apoios do Estado , Estágios

0

Comentários

Comentários

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.