< Voltar à página de Poupança

Poupar nas despesas com a educação dos filhos? Sim, é possível

Conheça nove estratégias eficientes para poupar na fatura com a educação dos filhos e, ao mesmo tempo, garantir-lhes um futuro risonho.

O maior legado que os pais podem deixar aos filhos é uma boa educação. Porém, financeiramente falando, não é uma tarefa fácil. Educar os filhos pode, em alguns casos, ser mesmo a maior despesa de uma família. O valor despendido com a educação dos filhos – do nascimento à emancipação –  pode superar o investimento com a compra de casa própria. Assim sendo, como proporcionar aos filhos uma educação de qualidade sem desequilibrar as finanças da família?

Temos boas notícias para si. Com planeamento, disciplina e estratégias de poupança é possível acomodar o custo com a educação dos filhos no orçamento familiar. Eis algumas dicas:

1. Poupe para a educação dos filhos

O momento ideal para começar a preparar o futuro dos filhos é antes mesmo destes nascerem. Como? Poupando dinheiro todos os meses. Quanto mais anos tiver pela frente, maior será o pé-de-meia acumulado que o ajudará a fazer face às despesas com a educação dos filhos. Além disso, conseguirá atingir o seu objetivo de poupança com menos esforço financeiro.

Para fazer crescer a poupança destinada à educação dos filhos, deve escolher um produto financeiro com uma remuneração, no mínimo, acima da inflação e capital garantido. Existem muitas opções no mercado. Veja como poupar 10 000 euros até o seu filho ter 18 anos.

Se conseguir acumular uma poupança para a educação dos filhos, evita, mais tarde, ter de recorrer ao crédito para este efeito.

2. Escolha onde viver (também) em função da escola

Existem vários aspetos a considerar na escolha do melhor local para viver. As escolas existentes é um deles. Este critério é relevante sobretudo se os pais optarem pelo ensino público e pretenderem colocar os filhos nas escolas melhor classificadas no ranking nacional. Desta forma, asseguram um ensino de qualidade aos seus filhos – que pode ser, até, melhor que o oferecido em algumas escolas privadas – e poupam centenas de euros por mês. Mas há mais vantagens financeiras de ter os filhos a estudar em escolas públicas (ver dicas abaixo “Peça manuais escolares gratuitos” e “Proporcione a aprendizagem de um instrumento musical).

Caso os pais escolham uma escola privada, economizam na fatura com o transporte escolar (ou combustível).

Morar perto da escola tem ainda outras vantagens. Permite uma maior qualidade de vida dos estudantes, uma vez que não têm de perder tempo em deslocações. Assim, ficam com mais tempo para estudar, brincar e descansar. Componentes essenciais para o sucesso escolar. Lembre-se que nenhuma criança ou jovem conseguirá ter sucesso escolar se a sua vida for só escola.

3. Pague a anuidade do colégio de uma só vez

 A maioria das escolas particulares disponibiliza várias opções de pagamento da anuidade: mensal, trimestral ou numa única prestação. Por norma, esta última modalidade tem associado um desconto atrativo. Se tiver dinheiro disponível, pode ser vantajoso optar por pagar a anuidade de uma só vez. Mas faça bem as contas. Veja se o desconto é superior ao valor que esse dinheiro lhe renderia se o aplicasse num produto financeiro. Caso contrário, perderá dinheiro.

4. Opte por plataformas de e-learning em vez de explicações

As plataformas de e-learning são uma excelente alternativa às explicações, com a vantagem de serem muito mais económicas. A Escola Virtual, da Porto Editora, por exemplo, custa cerca de 80 euros por ano, independentemente do nível de escolaridade. Mas, por norma, se a inscrição for realizada antes do arranque do ano letivo, o preço é mais reduzido. Há inclusive plataformas de e-learning gratuitas. É o caso da Khan Academy, considerado um dos melhores sites para ensinar ou aprender à distância gratuitamente. Esta plataforma está parcialmente traduzida para português e adaptada ao conteúdo europeu, sendo disponibilizada pela Fundação PT.

Nestes “explicadores” online encontram-se disponíveis recursos didáticos que permitem ao estudante aprender mais facilmente, tais como aulas, vídeos, áudios, exercícios interativos, apresentações, etc. Para aceder a estes materiais só é necessário um computador ou tablet com ligação à Internet.

5. Solicite fatura com NIF de cada despesa de educação

As despesas de educação comprovadas com faturas emitidas com o NIF de um dos pais ou do filho a que dizem respeito podem aliviar a conta do IRS do agregado familiar. A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) permite a dedução de 30% das despesas de educação e formação, até um máximo de 800 euros, por família, no caso da tributação conjunta. Mas se houver despesas com rendas de estudantes deslocados, este limite pode subir até 1 000 euros. Conheça todas as despesas de educação que pode abater ao IRS.

6. Peça manuais escolares gratuitos

A partir do próximo ano letivo (2019-2020), o programa de gratuitidade dos manuais escolares é alargado a todos os alunos das escolas públicas, até ao 12.º ano. O acesso a estes livros é garantido através da entrega de vouchers (um por manual). Para isso, os encarregados de educação devem inscrever-se na plataforma do Ministério da Educação MEGA.

7. Reaproveite o material escolar usado

A lista de material escolar necessário para um ano letivo é interminável. Contudo, é possível eliminar alguns itens, poupando largos euros. O segredo está em reaproveitar artigos escolares usados. Basta uma boa limpeza e alguma imaginação para que o material escolar usado fique com a aparência de novo. Na Internet é possível encontrar inúmeras dicas para dar um novo look ao material escolar que sobrou do ano anterior. Veja como gastar menos dinheiro em material escolar em 10 passos.

Esta é também uma oportunidade para os pais transmitirem aos filhos o valor da poupança, contrariando a maré consumista. Está a incentivar os seus filhos terem bons hábitos financeiros no futuro?

8. Proporcione aprendizagem especializada de música sem pagar

A educação dos filhos vai além dos currículos normais da escola. A aprendizagem especializada de música pode fazer toda a diferença no seu sucesso futuro, sendo benéfica em muitas formas. Desde logo, permite o desenvolvimento de soft skills de extrema importância e que podem ser utilizadas ao longo da carreira e desenvolvimento profissional do indivíduo, nomeadamente: autodisciplina, empatia, persistência, trabalho em equipa, capacidade de resolução de problemas, sensibilidade, coordenação, memorização e concentração.

Existem ainda outras vantagens de estudar música. Diversos estudos sugerem que quem estuda música tem melhores notas na escola, em especial nas disciplinas de matemática e línguas.

O ensino especializado de música não está, porém, ao alcance das bolsas de todas as famílias. As mensalidades das escolas privadas de música podem superar os 100 euros. Mas há uma forma de não pagar nada, nomeadamente através do chamado ensino articulado de música. Este regime de ensino permite a frequência, em simultâneo, das disciplinas habituais do ensino regular (Matemática, Português, Ciências, etc.), lecionadas pela escola pública na qual o aluno está matriculado, e das disciplinas especializadas de música (instrumento, formação musical e classe de conjunto), ministradas por um conservatório privado com a qual a escola pública tem um protocolo. As disciplinas de formação especializada de música substituem as disciplinas de Educação Tecnológica, Educação Musical e a Oferta Complementar do ensino regular. Isto, para que a carga horária semanal não seja excessiva. Saiba mais sobre o ensino articulado de música

9. Verifique se o seu filho tem direito a uma bolsa

A entrada dos filhos para a universidade implica despesas avultadas. Propinas, manuais, deslocações e, eventualmente, alojamento são as despesas mais pesadas com a educação dos filhos nesta etapa do seu percurso académico.

Para aliviar a fatura universitária existem dois tipos de apoio atribuídos pelo Estado: bolsas de estudo e bolsas de mérito.

A bolsas de estudo destinam-se a alunos do ensino superior de famílias com recursos financeiros limitados. Descubra como obter uma bolsa de estudo. Já as bolsas de mérito são atribuídas a estudantes com um aproveitamento escolar excecional no curso que frequentam, independentemente dos rendimentos do agregado familiar.

Ler mais

Saiba mais sobre

Educação , Poupança

0

Comentários

Comentários

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.