7 eventos inesperados que afetam as suas finanças

E se um dia a sua vida mudar para sempre? O que acontece às suas finanças e à sua família? Preparar-se é a melhor solução.
Artigo atualizado a 13-04-2021
eventos inesperados

Há eventos inesperados que nos trocam as voltas à vida e às finanças. Mas se é verdade que não é possível prever alguns acontecimentos negativos, pode, e deve, preparar-se para esses momentos mais difíceis e tentar minimizar o impacto que estes têm nas suas finanças.

Que eventos inesperados podem acontecer?

1. Doença grave

Ter um estilo de vida equilibrado contribui para o seu bem-estar e saúde, mas nem sempre será o suficiente para manter as doenças longe. Mesmo que não esteja mentalmente preparado para uma enfermidade grave, pode evitar danos maiores às suas finanças se tiver um seguro de saúde abrangente, que o ajude a manter as poupanças da família seguras enquanto realiza os tratamentos devidos ou está em recuperação. O Seguro Montepio Saúde reforça a sua proteção, e a da sua família, com desconto até 20% para associados Montepio.

2. Acidente incapacitante

Acidentes acontecem. Um dia pode dar por si num acontecimento imprevisto que pode resultar em ferimentos dos quais poderá nunca recuperar totalmente, deixando-o incapacitado. Um evento desta natureza afeta a sua capacidade para trabalhar e receber rendimentos, prejudicando as suas finanças.

3. Morte, sua ou de um ente querido

Não é agradável, mas é importante que dedique algum tempo a pensar neste tema. O que aconteceria à sua família caso um evento inesperado lhe tirasse a vida?  Ou, invertendo o cenário, como ficaria a sua situação económica se um familiar próximo falecesse? Por regra, quando existe uma família, o orçamento é feito com base nos rendimentos de, pelo menos, duas pessoas. A ausência de um dos membros e dos seus rendimentos compromete a estabilidade financeira da família, principalmente se existem crianças pequenas a cargo.

4. Desemprego

A perda de emprego é, a par da morte de um familiar ou de uma doença grave, um dos eventos mais disruptivos na vida. Além dos efeitos emocionais, o desemprego pode causar danos severos nas finanças da família, principalmente para aqueles que não têm um fundo de emergência para lidar com um imprevisto.

5. Redução de rendimentos temporária

A pandemia da Covid-19 afetou a saúde física e financeira de milhares de pessoas em todo o mundo. Por cá, muitos portugueses viram os seus rendimentos diminuir, por estarem em situação de lay-off ou para poderem cuidar das crianças durante o encerramento das escolas. Em cenários como estes, quando os seus rendimentos reduzem de forma imprevista, se não tiver um fundo de emergência as contas da família irão ressentir-se.

6. Tornar-se cuidador

É difícil pensar no envelhecimento dos familiares mais próximos e na possibilidade de se tornar no seu cuidador. Assumir uma responsabilidade desta natureza é um golpe emocional, mas também pode afetar as suas finanças, pois poderá ser necessário deixar de trabalhar para cuidar do ente querido ou contratar alguém a tempo inteiro para fazê-lo.  Nem sempre é possível preparar-se para este tipo de situações, mas se acha que pode acontecer, comece a poupar o mais cedo possível. Se é cuidador informal, fique a conhecer os seus direitos.

7. Divórcio

Nem todas as histórias de amor têm um final feliz. Primeiro há a divisão dos bens e das despesas com os filhos, se os houver, mas depois chega a hora de enfrentar a vida sem ter alguém com quem partilhar os gastos. Pagar casa e respetivas despesas sozinho é mais difícil e, em muitos casos, representa uma redução do estilo de vida a que ambos estavam habituados. Se o seu casamento chegar ao fim, é importante que repense os seus hábitos financeiros.

Proteja o que é importante para si

A Modalidade Proteção Outros Encargos (MPOE), solução de previdência da Associação Montepio, é a ajuda que precisa para garantir a sua segurança financeira e a da sua família.
Ao subscrever esta modalidade mutualista assegura, em caso de morte ou invalidez, o pagamento de um crédito, que não seja de habitação ou pessoal, o recebimento de um capital (em caso de invalidez) ou a entrega ao/s beneficiário/s indicados.

 

Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais