Estomatologia: 5 cuidados para prevenir cáries nos dentes

Artigo atualizado a 22-11-2022

As cáries nos dentes são o maior problema de saúde oral do mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Portugal não é exceção. Segundo o Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral 2021-2025 (PNPSO), “a cárie dentária e a doença periodontal são as doenças orais mais prevalentes, podendo atingir quase 100% da população adulta, no caso da primeira.”

As doenças orais, nas quais se incluem as cáries nos dentes, são um problema de saúde pública. Nas crianças e nos jovens, têm impacto negativo no desenvolvimento e bem-estar, interferindo com o seu crescimento. Nos adultos e seniores, possuir dentes com cáries reduz a qualidade de vida e a autoestima.

Cáries nos dentes: 5 formas de evitá-las

A alimentação saudável, a higiene oral e o reforço da resistência dentária são os pilares de uma boca sem sinais de doença. Ao seguir as cinco dicas que aqui lhe trazemos não terá de se preocupar tão cedo com os seus dentes nem acumular consultas de estomatologia.

1. Escovar (mesmo) bem os dentes

Uma cárie forma-se através do contacto frequente do ácido das placas bacterianas com o resto de alimentos, sobretudo o açúcar. Assim, a primeira forma de proteção contra as cáries é escovar os dentes com flúor durante dois minutos. O PNPSO recomenda “a escovagem dos dentes efetuada com dentífrico fluoretado (1000-1500 ppm), pelo menos duas vezes por dia, sendo uma delas obrigatoriamente à noite, antes de deitar.”

A escovagem antes de ir dormir é a mais importante. Tal deve-se ao facto de as bactérias responsáveis pela formação do ácido serem mais ativas à noite. Ao mesmo tempo, durante as horas nocturnas diminui a salivação, uma substância que ajuda na limpeza da boca, sendo fundamental para a saúde oral.

2. Usar fio dentário

Normalmente, as escovas de dentes não chegam aos sítios onde as cáries se desenvolvem: os sulcos, os espaços interdentários ou a parte detrás da boca, local onde a cabeça da escova de dentes tem dificuldades em atuar. Assim, como complemento à escovagem, os médicos dentistas, nas consultas de estomatologia, aconselham a utilização de fio dentário. Este acessório, que ajuda a evitar gengivite e outras doenças periodontais, permite a remoção de resíduos alimentares entre os dentes. Ao acumularem-se nas gengivas, estes resíduos transformam-se em alimento para bactérias, aumentando o risco de inflamações.

As cáries também podem desenvolver-se a partir da placa bacteriana. Nestes casos, além da escovagem e do fio dentário, aconselha-se a utilização de um colutório antisséptico e antiplaca ou de uma solução fluoretada para bochechar.

Finalmente, muitos dentistas aconselham também a utilização de um escovilhão, acessório que pode chegar a locais onde o fio dentário não é eficaz.

3. Seguir uma alimentação saudável

Beber água, comer fruta e hortícolas frescos e, na generalidade, seguir uma alimentação saudável, ajuda a manter os dentes sem cáries. É por esta razão que, em Portugal, o PNPSO desenvolve atividades conjuntas com o Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS).

Um dos exemplos desta parceria pode ser visto nas escolas, nos centros de saúde, nos hospitais ou nas instituições que prestam apoio social, locais onde o PNPAS tem alterado a oferta de alimentos com elevado teor de açúcar, sal e gorduras para outros mais saudáveis.

Tome nota
Por vezes, é impossível fugir ao açúcar, ao sal e outros ingredientes pouco saudáveis. Se ingerir alimentos açucarados ou hidratos de carbono, por exemplo, faça-o durante a refeição, em vez de entre as refeições. Deste modo, está a minimizar o número de vezes que os seus dentes estão expostos aos ácidos que provocam cáries.

4. Selantes: prevenir as cáries nas crianças

As crianças e jovens que já apresentam molares permanentes podem ter os seus sulcos selados. Este procedimento, realizado nas consultas de estomatologia, é uma excelente forma de prevenir as cáries entre os mais jovens. Isto porque, quando os molares contêm sulcos profundos, as cerdas da escova de dentes não conseguem penetrá-los, o que permite às cáries muito espaço para se desenvolverem.

Em Portugal, as consultas de estomatologia e saúde oral promovidas pelo PNPSO prevêem a aplicação de selantes de fissuras nos molares decíduos e nos pré-molares e molares permanentes nas crianças e jovens de 4, 7, 10 e 13 anos.

Entre os principais problemas da cárie nas crianças, incluem-se:

  • Dores de dentes, garganta e cabeça;
  • Perda prematura de dentes, o que causará alterações no desenvolvido do maxilar e da fala;
  • Infeções respiratórias;
  • Perda de apetite, devido à dificuldade de mastigar

5. Visite regularmente o dentista

Há quanto tempo não vai a uma consulta de estomatologia? Saiba que o tratamento preventivo é a melhor arma contra as cáries. Assim, ao realizar consultas regulares no dentista está a evitar problemas graves na sua boca e a promover uma melhor saúde oral. Um sorriso bonito aumenta a autoestima e influencia diretamente o nosso bem-estar físico e psicológico.

Seguro Montepio Saúde: não perca o sorriso por causa de uma cárie
O Seguro Montepio Saúde, exclusivo para todos os associados Montepio, é uma proteção para toda a família. Até 31 de dezembro de 2022, beneficie de 10% de desconto sobre as diferentes modalidades ao subscrever este seguro.

Ler mais

Mais sobre

Apoios do Estado , Saúde

Este artigo foi útil?

Se ficou com dúvidas ou tem uma opinião que deseja partilhar, preencha o formulário abaixo para entrar em contacto connosco.

Torne-se Associado

Saiba mais