< Voltar à página de Gestão diária

Coaching financeiro ajuda-o a gerir o seu dinheiro

Já ouviu falar de coaching financeiro? Sabia que pode ajudar a melhorar a performance das suas finanças pessoais?
Como gerir o dinheiro com a ajuda de um coaching financeiro

O que é o coaching?

É uma técnica utilizada para melhorar performances na vida profissional e pessoal. Assenta em três pilares base: definição de objetivos/metas, estabelecimento de um plano de ação e respetiva monitorização. É uma técnica baseada no princípio de que é possível pensar melhor, com menos limitações e bloqueios, adquirir novas competências e ferramentas, ser mais proativo e criativo.

E o coaching financeiro?

O coaching financeiro foca-se na melhoria dos comportamentos financeiros no médio/longo-prazo. Ajuda os clientes a definirem metas financeiras e a adotarem novos comportamentos, monitorizando-os ao longo do tempo. Tudo tendo por base os objetivos específicos do cliente.

Qual é o campo de ação do coaching financeiro?

Gestão da poupança, das dívidas, dos créditos, do orçamento. O coaching financeiro permite desenvolver a capacidade de gestão das finanças e de adaptação a novos contextos económicos. Os objetivos passam por: um maior autocontrolo, adoção de comportamentos regulares de poupança e/ou pagamento de dívidas, uma maior atenção à evolução das contas (receitas, despesas, saldo…) e um comportamento mais responsável perante o crédito. Visa-se um aumento da eficácia, uma maior responsabilização e um foco em objetivos.

Como funciona o coaching financeiro?

O coaching financeiro baseia-se numa relação de confiança e parceria entre o coach e o cliente. É um processo orientado para o cliente, com base nas metas indicadas por ele e com foco nos seus objetivos, por exemplo, uma melhoria de desempenho ao nível da gestão das finanças. Realizam-se sessões regulares, nas quais são definidas metas específicas, atingíveis e mensuráveis. É desenvolvido um plano de ação, com tarefas indicadas pelo coach, que o cliente tem de cumprir em prazos pré-definidos. Os resultados devem ser concretos e observáveis, ao nível da performance, autoconfiança e responsabilização.

Parceria

O coach é um parceiro do cliente e deve existir um compromisso quanto aos objetivos a alcançar e o tempo necessário

Para ajudar o cliente, o coach identifica recursos e ferramentas, faz as recomendações necessárias e responsabiliza o cliente (coachee) pelos resultados alcançados. Os progressos são monitorizados pelo coach (por telefone, e-mail ou pessoalmente). No final, pretende-se alcançar uma melhor performance do cliente em relação ao seu objetivo.

Coaching, consultoria, terapia?

“Enquanto a terapia pode aplicar-se a situações de perda e a consultoria a casos de dificuldades financeiras, o coaching reflete desejo e visa sempre levar o coachee para a frente” (Passmore, 2010). Assim, o terapeuta perguntará “o que é que o impede?”, o consultor questionará “por que é que está ansioso?” e o coach dirá “o que é que pode fazer de modo diferente para chegar onde quer?”.

O coaching diferencia-se da consultoria. Os coachers incentivam e monitorizam progressos, em detrimento do aconselhamento, num processo amplamente comandado pelo cliente, lê-se em “Moving to Financial Capability Through Financial Coaching” (“Rumo a uma Melhor Gestão Financeira Através do Coaching Financeiro”). O coaching também não se baseia numa relação terapêutica nem de gestão de crises. Mas poderá estabelecer-se um paralelismo entre “ser consultor, ser mentor e ser coach” e, por esta ordem, “dizer o que fazer e resolver problemas, aconselhar e apresentar um guia para solucionar dificuldades, e fazer perguntas e estabelecer uma parceria para explorar soluções”.

Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?

Torne-se Associado

Saiba mais