< Voltar à página de Boas Práticas

Deficiência mental: 5 factos que desconhece sobre o CRIDEM

O CRIDEM nasceu com o intuito de estimular e dar a conhecer a criatividade artística de pessoas portadoras de deficiência mental. Conheça mais sobre esta iniciativa da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental do Porto (APPACDM), em parceria com a Fundação Montepio e a Fundação Manuel António Mota.

cridem

Em entrevista ao Ei, Teresa Guimarães, presidente da APPACDM do Porto, explica o que é o CRIDEM, o seu papel social, os planos para o futuro, entre outros aspetos. Fique então a conhecer cinco factos sobre o CRIDEM.

1. O que é o CRIDEM?

O CRIDEM – acrónimo de “criatividade na deficiência mental” – traduz-se num concurso nacional de obras de expressão plástica de pessoas com deficiência mental e respetiva exposição.

Lançado em 1991, “o CRIDEM vai já na sua 15.ª edição, embora tenha tido um interregno de dez anos, entre 2006 e 2016, por dificuldade da APPACDM do Porto em suportar as despesas que advinham da organização deste concurso”, explica Teresa Guimarães.

Em 2016, com o apoio da Fundação Montepio e da Fundação Manuel António da Mota foi possível reeditar este concurso. Foi um regresso em grande. “Quer pela qualidade dos trabalhos que se podia apreciar e dar a conhecer, quer pela valorização das potencialidades das pessoas com deficiência intelectual”, continua a presidente da APPACDM.

2. Qual é a sua missão?

O CRIDEM (concurso e exposição) tem dois objetivos principais, segundo Teresa Guimarães: “sensibilizar a sociedade para a importância da arte como forma de expressão da individualidade de cada um como veículo promotor da plena integração social dos cidadãos com deficiência mental e valorizar as pessoas com este problema, promovendo a sua autoestima”.

Além disso, visa valorizar os professores e monitores que acompanham as atividades de expressão plástica no contexto das instituições, bem como aprofundar as relações entre as entidades do setor da economia social no domínio da expressão artística na área da deficiência.

3. Quem pode participar?

O CRIDEM destina-se a todas as instituições sem fins lucrativos sedeadas em Portugal, que acolham ou prestem serviços a pessoas com deficiência mental. As obras podem ser individuais ou coletivas. Cada instituição pode apresentar até três trabalhos.

4. Como funciona o concurso

O CRIDEM está distribuído por cinco categorias de expressão artística: pintura, desenho, escultura, têxteis e tapeçaria e outras expressões plásticas. A iniciativa desenvolve-se ao longo das seguintes fases:

  • Apresentação da programação da edição em causa;
  • Entrega dos trabalhos;
  • Avaliação das obras;
  • Publicação online da lista de participantes;
  • Divulgação do programa final de eventos e itinerância da edição em causa;
  • Inauguração da exposição das obras a concurso e entrega de prémios aos vencedores, no Porto. Grande parte das obras pode ser adquirida. As receitas revertem para as instituições que representam as obras;
  • Colóquio temático;
  • Segunda exposição, em Lisboa, no espaço Atmosfera m, da Associação Mutualista Montepio;
  • Exposição itinerária a realizar no ano seguinte ao da edição, dando a conhecer ao país os talentos artísticos.

5. Quais os planos para o futuro?

Tornar o CRIDEM internacional já na próxima edição, em 2020.

Sobre a edição de 2018

A 15.ª edição do CRIDEM contou com mais de 200 peças artísticas e a participação de 68 instituições de todo o país.

“Há trabalhos sensacionais e que verdadeiramente me emocionam pela sua simplicidade e beleza. Vi pinturas e desenhos que me marcaram muito pela mensagem forte que transmitiam – ou por serem autorretratos ou por retratarem momentos singelos da vida dos artistas”, conclui Teresa Guimarães.

Ler mais

0

Comentários

Comentários

Os comentários podem ser editados por questões de clareza e para permitir respostas mais gerais.