< Voltar à página de Gestão diária

Como gastar menos com o seu animal de estimação (em quase tudo)

Só quem tem ou já teve um animal de estimação sabe o quão especial é. Mas há custos associados que é importante ter em conta. Saiba como reduzir as despesas com o seu animal de estimação.
Ter um animal de estimação implica despesas, mas é possível poupar.

Cães, gatos, peixes, aves, roedores ou répteis. Há animais de estimação para todos os gostos. E são cada vez mais as famílias portuguesas que contam com um destes elementos. Neste artigo, apresentamos ideias para poupar com as despesas do seu companheiro, com destaque para os cães e gatos, para que possa desfrutar ainda melhor da sua companhia.

Custo do animal de estimação

Gostaria de ter um animal de estimação? A primeira coisa a ponderar é se quer comprar, e despender algumas dezenas ou centenas de euros. Ou adotar, ganhando um companheiro a custo zero. Há milhares de animais em canis e gatis, municipais e de associações. Todos, ansiosos por ter um lar e fazer parte de uma família.

Adotar

Se pensa adotar um animal de estimação, pondere uma visita aos canis e gatis municipais. Em Lisboa pode adotar um animal, por exemplo, na Associação Zoófila Portuguesa, na União Zoófila ou na Casa dos Animais de Lisboa. Esta última “disponibiliza atos médicos gratuitos, como esterilização, desparasitação, identificação eletrónica, e medicação”. No Porto, pode fazê-lo, por exemplo, na Sociedade Protetora dos Animais do Porto. E saiba que “o Município assegura a esterilização de todos os animais adotados no Canil Municipal” do Porto.

Comprar

Pretende comprar um animal de estimação, porque prefere um que seja de raça? Opte por um criador registado para garantir que, à partida, vai ganhar um companheiro saudável e feliz. Deve ainda fazer uma visita à casa do criador, para verificar em que condições são criados e mantidos os animais. Se os animais circularem pela casa, é um excelente sinal. Significa que não estão confinados a um único espaço e que são considerados como membros da família. Um criador responsável quererá entrevistá-lo para saber sobre as suas motivações e as condições da sua casa e, sobretudo, para perceber se está preparado para cuidar do animal em questão.  Por norma, os criadores confiáveis são muito seletivos na escolha dos donos dos seus animais. E o tempo de espera é longo (vários meses, pode chegar a um ano). Também quererá saber notícias do animal durante a sua vida.

Independentemente de comprar ou adotar, lembre-se que um animal de estimação é um compromisso financeiro e emocional, que implica disponibilidade de tempo e de espaço. E tenha presente que terá sempre despesas com alimentação, veterinário, vacinas e desparasitação, além de dever investir na esterilização ou castração.

Alimentação

Na escolha do animal de estimação para fazer parte da sua família, deve ter em conta que, quanto mais peso tiver, ou quanto maior for o porte, maiores serão as despesas com a alimentação.

E se é certo que um dos principais fatores para a saúde humana é o que se come, o mesmo se aplica ao seu animal de estimação. Para garantir que ele mantém uma saúde de ferro é essencial apostar numa boa alimentação, com ração de qualidade ou comida caseira equilibrada e especificamente destinada ao seu animal de companhia.

Comida caseira

Existem no mercado livros de receitas para o seu melhor amigo. Também há sugestões de receitas online e sites onde pode comprar comida já preparada.

Siga sempre as indicações do veterinário ou consulte um nutricionista para animais. E lembre-se que há alimentos que nunca deve dar aos animais, nomeadamente o chocolate.

Ração

Para conseguir rações de qualidade a bom preço aposte sempre na comparação de preços, quer nas lojas especializadas, quer nos hipermercados e sites, e esteja atento a promoções. Por norma, comprar em maior quantidade é sempre mais vantajoso e, tendencialmente, é mais barato comprar através de empresas online, com entrega gratuita ao domicílio ou sem custos para encomendas a partir de determinado valor, sobretudo de sites espanhóis, desde logo por causa do IVA reduzido de 10% que é aplicado em Espanha, face aos 23% aplicados em Portugal sobre os produtos alimentares destinados a animais de estimação, como rações. As plataformas Zooplus e Tiendanimal são as mais procuradas por donos de animais de estimação.

Para ser amigo da sua carteira e também a pensar na saúde do seu companheiro, tenha sempre atenção à quantidade diária de ração indicada na embalagem, assim como às recomendações do veterinário. Lembre-se que o seu animal de companhia não sabe dizer que não e que comida em excesso pode ser muito prejudicial.

Saúde

Prevenção deve ser a palavra de ordem no que à saúde do seu animal de estimação diz respeito. Para tal, deve visitar o veterinário uma vez por ano. É importante ainda respeitar o calendário de vacinação. Rotinas que lhe podem poupar muito dinheiro, pois se o seu animal ficar doente terá de desembolsar muito mais.

Esterilização ou castração

Invista na esterilização ou castração para prevenir despesas futuras com problemas de saúde. No caso das fêmeas, a esterilização ajuda a evitar tumores mamários e nos ovários. Nos machos, a castração, diminui a probabilidade de tumores testiculares.

Além dos benefícios para a saúde dos animais, quer a esterilização, quer a castração, têm outras vantagens. Em ambos os casos, evitam os comportamentos associados ao cio e ninhadas indesejadas. Além disso, os animais tornam-se ainda mais amigos dos donos.

Desparasitação

A desparasitação, que pode ser interna ou externa, também é essencial. Nos animais adultos, depende de fatores como a idade, o ambiente em que vive (interior, exterior ou misto) e o estilo de vida (que exercício pratica, se tem contacto com outros animais, se é animal de caça, etc.). Em regra, devem ser desparasitados de três em três meses. Para a desparasitação externa são geralmente usados sprays, comprimidos, coleiras, pipetas de aplicação tópica e champôs. Já a desparasitação interna é feita normalmente com comprimidos ou pastas para administração oral. Deve ler sempre o folheto informativo do produto antes de o aplicar no seu companheiro. Em caso de dúvida, consulte o veterinário.

Higiene oral

Esforce-se por habituar o seu animal de estimação à escovagem diária. E mantenha boas práticas de saúde dentária em casa, nomeadamente com snacks orais. Ao manter-lhe os dentes limpos pode evitar procedimentos dispendiosos no futuro. Problemas dentários podem não só levar à perda de dentes como a infeções que afetam o coração, fígado, rins e articulações.

Seguro de saúde

Pode optar por ter um seguro de saúde para o seu animal de estimação, que lhe cobrirá parte das despesas. Esta proteção é particularmente útil se o animal for de raça. Pois, normalmente, os animais de raça têm mais problemas de saúde. Também na escolha do melhor seguro, a palavra de ordem é a comparação. Investigue as ofertas das seguradoras disponíveis no mercado, compare preços e lembre-se que nem sempre a opção mais cara pode ser a mais ajustada às necessidades do seu companheiro.

Para os animais considerados perigosos ou potencialmente perigosos, os seguros de responsabilidade civil são obrigatórios desde 2013. Asseguram o pagamento de danos corporais ou materiais provocados pelo seu cão ou gato em terceiros.

Dedução no IRS

Tenha também presente que, desde 2016, pode deduzir 15% do IVA das despesas veterinárias no IRS, até um limite de 250 euros por agregado familiar. Para isso tem de pedir sempre as faturas com o seu número de identificação fiscal (NIF).

Por exemplo, se tiver despesas de saúde no valor de 5 000 euros num ano com o seu animal de estimação, dedutíveis em IRS, irá recuperar 172,5 euros do montante gasto, ou seja, 15% do valor relativo a 23% do IVA (1 150 euros). Para atingir o reembolso máximo de 250 euros é preciso gastar cerca de 7 500 euros num ano.

Com a aprovação do Orçamento do Estado para 2020, também os medicamentos veterinários passaram a ser contemplados como despesas dedutíveis no IRS.

Despesas com animais no IRS: o que pode e não pode deduzir

Brinquedos

Pode ser tentador comprar brinquedos caros, coloridos e sonoros para o seu animal de estimação. Mas, com pouco esforço e dinheiro, é possível criá-los em casa.

Gatos

Para brincar com o seu gato pode recortar pequenas folhas de papel de feltro, juntar duas ou três e amarrar-lhes um guizo e um pequeno cordão. Também pode prender a um lápis ou palhinha um conjunto de tiras de tecido e guizos, com um cordão, e brincar com o seu pequeno felino.

Consulte mais ideias de brinquedos e casinhas para gatos.

Cães

Para o seu cão pode, por exemplo, criar um brinquedo entrelaçando várias fitas de tecido. É ideal para lançar para longe e desafiar o seu companheiro a trazê-lo até si. Também pode colocar alguns grãos de ração dentro de uma pequena garrafa, fechá-la e colocá-la dentro de uma meia. Depois amarre a ponta da meia e prenda algumas fitas de tecido. O brinquedo irá estimular o seu companheiro através do olfato e da audição e desafiá-lo a tentar abri-lo para chegar à ração.

Pode consultar aqui outras ideias de brinquedos para o seu cão.

Produtos de higiene e acessórios

Para poupar nos acessórios e produtos de higiene para o seu animal de estimação deve investir na comparação de preços. Na Internet existem muitos sites que, além de comercializarem rações e snacks, também vendem todos os outros produtos necessários ao bem-estar do seu animal de estimação.

Atenção aos arranhadores!

Os arranhadores são indispensáveis para os gatos, de modo a evitar que estraguem mobiliário, roupa ou sapatos. Poupar neste item pode ser má ideia. O arranhador deve ser estável e de madeira robusta, caso contrário arrisca-se a que seja apenas um elemento decorativo lá em casa. Os arranhadores preferidos dos gatos são altos, com vários andares, possuindo diferentes elementos, como redes, escadas, brinquedos e uma cama aconchegante, no cimo.

Ler mais

Mais sobre

Orçamento familiar

Torne-se Associado

Saiba mais