10 sugestões financeiras para quem está na casa dos 20 anos

Começou agora a sua carreira profissional e necessita de ajuda para gerir o orçamento do dia a dia? Não se preocupe. Siga este guião e vai sair dos 20 em grande forma financeira.
Artigo atualizado a 31-03-2021

Gerir as finanças pessoais pela primeira vez aos 20 anos pode ser uma tarefa difícil. Conheça alguns conselhos para gerir o dinheiro da melhor forma e alcançar estabilidade financeira a longo prazo.

  1. Escolher uma carreira de futuro
    Nem sempre é fácil escolher uma carreira. Há que de tentar conciliar a paixão por uma atividade com a realidade do mercado de trabalho – atual e futuro – e por vezes estas duas variáveis seguem em caminhos opostos. Sempre que possível, os jovens adultos deverão escolher que profissão mais se enquadra na equação entre o que gostam e as oportunidades que o mercado lhes oferece. Até porque será da atividade profissional que virá a maior parte do seu rendimento, pelo que, quanto mais procurada pelas empresas for, melhor remunerada será.
  2. Cumprir um orçamento
    Os primeiros salários colocam à prova a capacidade de gerir um orçamento e são várias as sugestões financeiras que podem ajudar na altura de pagar as contas e começar a poupar. É importante fazer um orçamento, analisar quais são as despesas essenciais e qual o dinheiro disponível. E, no fim do mês, perceber que gastos podiam ter sido evitados para poupar um pouco mais, como por exemplo fazer refeições fora de casa. Há várias apps que podem ajudar a gerir o orçamento familiar.
  3. Cuidado com os créditos
    O recurso ao crédito deve ser bem ponderado. Esta forma de pagamento pode ser utilizada pontualmente e apenas para gastos avultados, como a compra de uma casa ou de um automóvel. No entanto, no início da vida adulta, é financeiramente mais vantajoso arrendar uma casa, tendo em conta os vários apoios ao arrendamento jovem disponíveis. Os transportes públicos também podem ser uma opção ao carro. No caso de pagamento com cartão de crédito, que deve ser evitado a todo o custo, é necessário ter atenção às condições: por exemplo optar pela modalidade de pagamento mensal de 100% ajuda a conter a dívida e evita custos com juros.
  4. Poupar para os seus sonhos de médio e longo prazo
    Não há verdadeiramente idade para nos focarmos em metas e objetivos financeiros. Poupar para viajar, para comprar uma casa ou um carro, para a reforma ou qualquer outra coisa funciona como incentivo na organização do dinheiro e das despesas. Uma boa sugestão financeira é ir colocando de parte, numa poupança, dinheiro para realizar qualquer um destes sonhos.
  5. Poupar para a reforma
    Para quem está na casa dos 20 anos pode parecer que a reforma está muito distante, mas é importante começar a poupar para gozar os “anos dourados” sem preocupações financeiras desde o início da vida ativa.Investir num produto de poupança reforma, como um Plano Poupança Reforma (PPR) e algumas modalidades mutualistas com um regime equiparável ao PPR, é uma sugestão financeira dos especialistas em finanças pessoais que deve ser seguida. Além destes produtos proporcionarem uma rentabilidade atrativa, conferem benefícios fiscais muito interessantes. Mas é preciso ter em conta que este dinheiro só pode ser acedido aos 60 anos, ainda que, naturalmente, possa ser resgatado antes, mas com perda de benefícios fiscais. É possível, claro, poupar com outros instrumentos financeiros, como fundos e ações, se gostar de arriscar.
  6. Independência dos pais
    A entrada na vida adulta nem sempre é fácil e muitos jovens acabam a viver em casa dos pais durante muito tempo, mesmo depois de conseguirem um emprego. Numa primeira fase, os salários podem não ser suficientes para cobrir todas as despesas com renda e outros custos relacionados com viver sozinho – eletricidade, água, gás, compra de mobília ou alimentação. No entanto, é habitual que muitos jovens permanecem em casa dos pais mesmo quando ascendem na pirâmide da remuneração. Nestes casos, a independência é uma boa dica para perceber quais os desafios financeiros dos próximos anos. Quando mais cedo chagarem lá, mais rapidamente podem passar à próxima fase da vida.
  7. Procurar descontos e ofertas
    Nos dias de hoje é fácil encontrar descontos, ofertas e produtos mais baratos, que ajudam a manter o orçamento mensal sob controlo. A maioria dos supermercados tem cartões de descontos, dias com promoções e outras ofertas. O mesmo acontece em lojas de vestuário e outros produtos essenciais. Uma das melhores sugestões financeiras para os mais jovens é estar atento aos preços e promoções.
  8. Arranjar um segundo emprego ou ocupação paga
    Procurar uma segunda ocupação que ajude a pagar aquelas despesas que não cabem no orçamento ou então para poupar algum dinheiro é uma boa sugestão financeira. Nos dias de hoje é fácil encontrar um biscate, quer seja online ou presencial, com empresas à procura de quem tenha vontade e disponibilidade para pequenos trabalhos.
  9. Aprender a dizer “não”
    É uma das melhores sugestões para poupar dinheiro e evitar complicações financeiras. Dizer que não a uma compra por impulso, a uma saída ou a um jantar caro com amigos, ou a pedidos da família, é algo que se vai cultivando ao longo da vida.
  10.   Ajudar os outros
    Doar dinheiro ou bens materiais para instituições ou causas importantes pode ser uma boa forma de relativizar os problemas e sentir que se está a contribuir para a comunidade. A consignação do IRS para uma entidade é uma forma de ajudar quem mais necessita e sem qualquer implicação no seu imposto. Em vez de a totalidade do seu IRS ficar toda nos cofres públicos, uma parcela (0,5%) é encaminhada pelo próprio Estado para uma entidade à sua escolha. A Fundação Montepio é uma das entidades candidatas a receber a consignação fiscal – ao selecioná-la está a contribuir para o projeto Frota Solidária, criado em 2008, e que promove a inclusão através da aquisição, transformação e adaptação de viaturas que são depois oferecidas a IPSS de todo o País que prestam auxílio aos cidadãos mais vulneráveis. Saiba como contribuir para a Frota Solidária.
Ler mais

Este artigo foi útil?

Lamentamos saber. Deixe-nos a sua sugestão de como melhorar?(opcional)

Torne-se Associado

Saiba mais